início Ela Livros
Blogroll Contato


27 de outubro de 2014

A USURPADORA

Quando fiz o post coletivo “Os 5 programas de televisão que marcaram a minha vida” sugerido pelo Rotaroots, fiquei impressionada com a quantidade de comentários saudosos sobre a novela A Usurpadora!

A Usurpadora é um clássico dramalhão mexicano (pra mim, o melhor de todos os tempos – e olha que não assisti poucos! Hahaha) produzido em 1998 e transmitido, pela primeira vez, em 1999, pelo SBT. Depois disso, foi reprisada mais umas cinco vezes, sendo a última no ano passado. Aí que eu assisti quase todas as reprises (fora essa última) e, quando descobri que tinha no Netflix, fui obrigada a ver tudo outra vez!

a usurpadora 2

O enredo é o máximo! Paulina Martins e Paola Bracho, interpretadas pela venezuelana Gabriela Spanic, são irmãs gêmeas, porém não sabem disso. Paulina é pobre, bondosa e trabalha num toalete de senhoras em Cancun. Paola é rica, má, mora na capital, é casada com Carlos Daniel Bracho, mas leva uma vida de viagens, festas e vários amantes. Em uma de suas viagens, Paola conhece Paulina e, percebendo a imensa semelhança entre elas, a chantageia para que ocupe seu lugar na casa dos Bracho durante um ano, enquanto vai curtir a vida com um amante milionário. E aí se inicia a melhor novela de todos os tempos… hahaha

usurpadora

A Usurpadora é clichê, tudo é exagerado e extremo, os personagens são altamente caricatos, como toda novela mexicana! O elenco é minúsculo, o que faz com que todo capítulo tenham fortíssimas emoções e muitas frases de efeito. Mas, é impossível dizer que a trama não é super envolvente e animada! A novela foi tão boa, que fizeram o “Além da Usurpadora”, uma mini continuação que o SBT só transmitiu no ano passado (mas, tem no Youtube, completo e dublado!). Só quem viu, entende!

O que muita gente não sabe é que a primeira opção para protagonista era a Thalia! Porém, ela não aceitou e sugeriu a atriz Chantal Andere para o papel. Mas, a produção recusou a indicação e deu o papel de Stephanie a Chantal que, até hoje, não se dá muito bem com Gabriela Spanic por esse motivo.

Mas, e os atores? Como será que estão hoje?

paolaGabi Spanic teve uma vida altamente conturbada. Fez um milhão de cirurgias plásticas (percebe-se, né!?) e foi até envenenada por sua assistente em 2010, o que lhe rende problemas de saúde até hoje. Está com 40 anos e continua fazendo novelas.

carlos danielFernando Colunga, hoje com 47 anos, continua sendo o galã das novelas mexicanas! Nunca se casou, mas namorou um tempo com Thalia lá pelos idos do ano 2000.

stephanieTambém continua fazendo novelas no México e já foi casada com o filho do Roberto Bolaños (o Chaves), sabiam?

willyWilly não mudou nada, né, gente? Acho que só envelheceu mesmo.

LedaNossa, acho que a chata da Leda tá muito mais bonita hoje, com 40 anos, do que antes! Ela é irmã da Maria Joaquina da versão original de Carrossel e acho super parecida mesmo!

lisettecarlinhosLizette e Carlinhos não fizeram mais novelas e não estão mais no meio televisivo, meio que sumiram. Até por isso foi difícil de achar uma fotinho decente deles na internet.

veronicaVeronica continua da lindeza!

douglas maldonadoAcho que o tempo fez muitíssimo bem ao milionário Douglas Maldonado! Tá bonito, tá galã, tá arrasando! Ah, na época da gravação da novela, ele era casado com Gabi Spanic!

lalinha

vivianaAchei que Lalinha e Viviana também não mudaram quase nada!

edmundo serranoEm compensação, o que houve com o Dr. Edmundo Serrano, minha gente? O melhor criminalista do país, que defendeu Paulina contra ela mesma (hahaha), era super galã (quem assistiu a trilogia das Marias, vai lembrar que o ator foi o mocinho de Maria Mercedes) e agora só consigo reconhecê-lo por conta do olhar, a única coisa que não mudou! Que pena!

A intérprete da Adelina (Magda Guzmán) é uma atriz renomada no México e já foi casada com o Jaiminho do Chaves, lembram? Aliás, parece que o elenco de A Usurpadora tem uma ligaçãozinha com o menino do barril, né! A querida Vovó Piedade (Liberdad Lamarque) faleceu dois anos depois de A Usurpadora, durante as gravações de outra novela.

Bom, é isso! Sei que tem muita gente que não vai curtir esse post, mas espero que os eternos fãs de Paola Bracho possam relembrar e matar um pouquinho as saudades!





25 de agosto de 2014

Escolher apenas cinco programas que marcaram a minha vida não foi nada fácil! São tantos bacanas que me fazem relembrar a infância e adolescência! Mas, regra é regra, então vamos lá…

1. Chaves

chaves

Tem como não amar? Chaves, Quico, Chiquinha, Professor Girafales, Seu Madruga, Seu Barriga, Dona Florinda, Nhonho, Bruxa do 71… tantos personagens inesquecíveis! Acho que nunca existirá um fenômeno como foi (e talvez ainda seja) essa série. Piadas inocentes e toscas, chavões que colam na cabeça, personagens simples, carismáticos e engraçados marcaram profundamente uma geração na qual me incluo. A melhor série infantil (e que agrada a todas as idades) de todos os tempos!

2. A Usurpadora

a usurpadora

Podem me chamar de brega! Sempre amei dramalhões mexicanos! A primeira novela que assisti na vida foi Carrossel e ainda lembro bem da cena: o acidente de ônibus da Professora Helena. Depois, virei fã número um da Thalia e assisti umas tantas vezes Maria Mercedes, Marimar, Maria do Bairro e Rosalinda! Mas, o dramalhão que mais marcou mesmo foi A Usurpadora. Assisti quase todas as reprises (só deixei passar a última) e agora tô planejando rever no Netflix. Não teve novela mais divertida e emocionante que essa! Paulina Martins, Paola Bracho e Carlos Daniel estarão sempre no meu coração!

3. Topa Tudo por Dinheiro

topa tudo por dinheiro

É, gente, eu era a Garota SBT! Impossível esquecer as noites de domingo em que ficava acordada até tarde assistindo as câmeras escondidas com Ivo Holanda, Silvio Santos jogando dinheiro em forma de avião para o auditório, a brincadeira do “é, não e porque”… Sem falar que meu grande sonho era estar em uma das caravanas! hahaha

4. Gossip Girl

gossip girl 2

Muita saudade de GG! Claro que já era mais velhinha, mas bons momentos eu passei assistindo essa série. Amava a vida (e os looks) da galera do Upper East Side, as caras, bocas e dramas da Queen B. e a narração da Kristen Bell com seu inconfundível “xoxo”. Ah, sem falar no casal mais lindo da vida, Blair Waldorf & Chuck Bass! Amor eterno!

5. Sex and The City

sex and the city

Comecei a assistir SATC em 2009 e foi amor logo no primeiro episódio! Pra mim, é daqueles seriados atemporais, que podem ser vistos e revistos a qualquer tempo e o tema tratado ainda será atual. Sem falar que Carrie é um ícone! Amo, amo, amo!

E vocês, se identificaram com algum?

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook!

Para ver a blogagem do mês passado, clique aqui