início Ela Livros
Blogroll Contato


9 de julho de 2015

chez b sessão pipoca frances ha

Uma vez, comecei a assistir a Frances Ha (disponível no Netflix), mas desisti em seguida, por ser p&b (sim, tenho agonia!). Porém, os elogios foram tantos e vindos de pessoas com total credibilidade que resolvi dar uma segunda chance. Sinceramente, não achei tudo aquilo. O fato de ser preto e branco deixou de incomodar, é verdade, mas eu esperava mais. Acho que fui com a expectativa lá em cima e não me apaixonei.

chez b sessão pipoca frances ha 01

Greta Gerwig é Frances, uma garota simples e simpática que recusa o convite de morar com o namorado, para não deixar sua melhor amiga Sophie, com quem divide um apartamento, sozinha. No entanto, quando Sophie tem a oportunidade de mudar para um lugar melhor localizado com outra garota, não pensa duas vezes e deixa Frances super decepcionada. Esse é só o iniciozinho do filme, que mostra a transição de Frances para a fase adulta, mesmo que aparentemente ela não perceba (ou não queira perceber?) que está crescendo e sua vida mudando. É um filme que mostra a vida comum, com cenas totalmente identificáveis. Frances é muito carismática e ao mesmo tempo que dá uma certa vergonha alheia das suas atitudes, dá vontade de dar um super abraço nela e ser sua amiga.

chez b sessão pipoca frances ha g

Não amei o filme, mas gostei bastante. Acho que quem curte a série Girls (não é meu caso) vai adorar, pois é bem o estilo!  Quem mais assistiu? O que acharam?





18 de junho de 2015

chez b as series da minha vida downton abbey 01

Das séries que assisto/assisti, a britânica Downton Abbey é uma das mais peculiares e, também, uma das minha favoritas. Comecei a assistir meio ressabiada, achando que não curtiria muito, mas ledo engano! D.A. me ganhou logo nos primeiros episódios e, desde então, entrou para o time das preferidíssimas. Pena que é naquele estilo Game of Thrones: uma temporada por ano, com apenas 8 maravilhosos episódios! Ah, mais um extra no Natal!

Downton nos mostra o dia-a-dia da aristocrática família Crawley e seus empregados, no início do século XX. A série começa com a notícia do naufrágio do Titanic, implicando a morte do sobrinho e herdeiro de Robert Crawley (Conde de Gratham). Isso porque o Conde possui somente três filhas mulheres (Mary, Sybil e Edith) e a herança é, por lei, destinada à alguém do sexo masculino. Então, o próximo na linha sucessória é um primo distante e desconhecido, o comum Matthew Crawley. Aí, ele e sua mãe mudam-se para a Downton, e a família passa a conjecturar sua possível união com a filha mais velha do Conde, Lady Mary.

chez b as series da minha vida downton abbey 04

Por outro lado, há uma vasta criadagem que também vive na propriedade, organizada por um sistema hierárquico rígido, dentre criados, lacaios e mordomos. Ambos os núcleos interagem bem e dividem o foco do seriado ao longo das temporadas.

Downton Abbey tem uma produção impecável, figurino maravilhoso e personagens incríveis. Cada um deles é muito bem construído, com personalidades marcantes e rumos bem adequados e definidos. O elenco foi perfeitamente escolhido e sempre que alguém sai do script, nos deixa com profundas saudades.

chez b as series da minha vida downton abbey 03

A melhor personagem, pra mim, é a Condessa-Viúva, interpretada pela magnífica Maggie Smith. Ela é fantástica, dona de um sarcasmo e ironias únicos, com uma veia sutilmente cômica impressionante.

Até agora, foram cinco as temporadas de Downton Abbey, sendo que a sexta e última terá início no outono europeu, como de praxe. Confesso que não morri de amores pelas duas últimas – como contei aqui e aqui – mas, ainda assim, meu amor continua firme e forme e sigo na esperança de um rumo à altura dos habitantes de Downton, principalmente no que diz respeito à Lady Mary!

chez b as series da minha vida downton abbey 02

Agora me contem: quem mais assiste e ama Downton Abbey?  Lembrando que as três primeiras temporadas estão disponíveis no Netflix e, no Brasil, a série é transmitida pela GNT.

 

 

chez b as series da minha vida downton abbey nota

 

 

Para ver todos os posts do As Séries da Minha Vida, é só clicar aqui!

Redes sociais: Facebook ♥ Instagram ♥ Youtube





30 de abril de 2015

chez b as series da minha vida drop dead diva 01

Quando escolhi Drop Dead Diva para o As Séries da Minha Vida desta quinta, dei uma pesquisadinha rápida pra ver o que eu já tinha falado sobre a série aqui no blog e encontrei um post que é exatamente o que eu gostaria de escrever hoje. Como o post é de dezembro do ano passado, tenho certeza que muitas pessoas que acessam o blog atualmente não chegaram a ler. Como AMO Drop Dead Diva e queria realmente que ela estivesse nesta seção resolvi dar uma leve reformulada e publicá-lo novamente. Então, peço big desculpas pra quem já leu pelo repeteco, mas é por ser especial pra mim! Vamos lá?!

chez b. drop dead diva

Definitivamente, Drop Dead Diva não era um seriado que pudesse me chamar a atenção. Com uma história meio maluca e um roteiro – aparentemente – sem graça, tinha tudo pra ser daquelas séries que eu nem assistiria o piloto. Mas, por uma feliz ironia do destino, um dia, quase sem querer, comecei a assistir a primeira temporada. Sem o mínimo de perspectiva, Drop Dead Diva me cativou desde o episódio inicial.

Deb, uma modelo de 23 anos, um tanto fútil e recém noiva de um advogado tudo-de-bom, morre num infeliz acidente de carro. Ao chegar no céu, Deb aperta um botão errado e retorna para a Terra. No entanto, sua alma “vai parar” no corpo de Jane, uma advogada inteligentíssima, plus size e sem muitas preocupações estéticas, que se encontra na mesa de cirurgia após ter sido atingida por um tiro. Então, Deb passa a viver no corpo de Jane, sem que ninguém (além de sua melhor amiga Stacy e seu anjo-da-guarda Fred) saiba da sua verdadeira identidade, trabalhando no mesmo escritório de advocacia de seu (ex) noivo.

chez b. drop dead diva 1

A história parece bem maluquinha e é um pouco mesmo. Mas, sabe aqueles seriados gostosos de se ver para arejar a mente? Então! Em todos os episódios, Jane e seus colegas de trabalho passam por diversos casos jurídicos e julgamentos, o que anima muito o enredo. Quase sempre vitoriosa, ela encontra saídas brilhantes e inesperadas para as situações com as quais se depara. E, ainda, tem a história de fundo, com muito romance e intrigas!

Sem falar que a protagonista Jane/Deb é uma personagem facilmente amável. Ela é um exemplo de mulher inteligente, segura de si e bem resolvida com seu corpo, ainda que acima do peso. Quando Deb incorpora Jane, passa a se arrumar e a valorizar o que a advogada tem de mais bonito. A personagem vai muito além de um julgamento estético. Ela é cativante, essencialmente boa, além de uma profissional exemplar, na qual muitos se espelham e até invejam. Uma verdadeira diva! Sem falar que a acho bem bonita! Brooke Elliot dá show de interpretação e o elenco, em geral, é excelente e contou com diversas participações super especiais, como a de Kim Kardashian!

chez b. drop dead diva 2

Drop Dead Diva traz diversas lições ao longo das seis temporadas. Inclusive, ela havia sido cancelada após a 4ª temporada, mas o clamor do público foi tão grande por sua volta, que a Lifetime voltou atrás e exibiu mais duas temporadas, sendo a última em 2014. Assim, a série ganhou um final super digno. Fins são sempre fins e eu nunca gosto muito deles. Porém, já que não podemos assistir Drop Dead Diva para todo o sempre, que fique a impressão de que tudo foi resolvido no tempo em que estivemos juntos! E assim foi.

chez b. drop dead diva

Uma série inteligente, leve e divertida, que ficará para sempre no meu coração!

 

 

chez b as series da minha vida drop dead diva nota

Confira os outros posts do As Séries da Minha Vida:
#1. The O.C.
#2. Os Bórgias
#3. Lipstick Jungle
#4. Pretty Little Liars
#5. Smash
#6. Secret Diary of a Call Girl
#7. Gossip Girl 
#9. The Tudors
#10. Lie to Me
#11. The Carrie Diaries
 
 
 

Siga nossas redes sociais: Facebook ♥ Instagram ♥ Youtube

 





16 de abril de 2015

CHEZ B. As series da minha vida lie to me 01

Conheci Lie to Me quase no dia que conheci o Netflix. Minha amiga estava na minha casa e me apresentou ao seriado e, logo, adorei! a história gira em torno do Dr. Cal Lightman (Tim Roth), cientista expert em comportamento humano, e sua parceira de trabalho, Dra. Gillian (Kelli Williams), psicóloga, ambos renomados especialistas em linguagem corporal e micro expressões faciais. Dr. Cal possui uma equipe especializada em detectar fraudes e mentiras e, por meio de tais técnicas, auxilia a justiça, o FBI e a polícia a desvendar mistérios em grandes casos.

O enredo é instigante. A cada episódio são trazidos, no mínimo, duas situações criminais a serem esclarecidas e o mistério perdura até o último momento, quando a super equipe liderada por Cal e Gillian desvendam o mais complexo dos segredos. Tudo através da análise das expressões e gestos mínimos dos envolvidos.

CHEZ B. As series da minha vida lie to me 03

Apesar de ter uma rasa história de fundo, os episódios podem ser vistos tranquilamente de forma aleatória, pois são bem independentes. Eu assisti a primeira temporada e depois acabei deixando de lado, já que o tempo é curto e quis priorizar outras séries mais sequenciais. Mas, tenho vontade de voltar a ver assim que tiver um tempinho – se tiver!  Ah, as três temporadas estão disponíveis no Netflix!

CHEZ B. As series da minha vida lie to me 02

Alguém mais já assistiu? Curtiu?

 

 

chez b. as series da minha vida lie to me nota

Confira os outros posts do As Séries da Minha Vida:
#1. The O.C.
#2. Os Bórgias
#3. Lipstick Jungle
#4. Pretty Little Liars
#5. Smash
#6. Secret Diary of a Call Girl
#7. Gossip Girl 
#8. The Tudors
 
 

 

Siga nossas redes sociais: Facebook ♥ Instagram ♥ Youtube





26 de março de 2015

Falar de Gossip Girl é redundante demais. Não conheço uma pessoa no mundo (sei que agora surgirão várias, haha) que não tenha curtido essa série ou algum de seus encantadores personagens ao menos um pouquinho! Fez um sucesso absurdo, cortou corações, exibiu looks lindíssimos e causou frenesi na população feminina mundo afora. Fofoca, estilo, conflitos, amores, interesses, festas e juventude: isso é Gossip Girl!

GG foi a primeira série que assisti inteirinha. Eu não era muito ligada em seriados, gostava mesmo era de um bom dramalhão mexicano e muitos, mas muitos filmes. Aí entrei para o mundo dos blogs e, naquela época, não se falava em outra coisa sem ser Blair, Serena, Dan, Nate e Chuck! Lembro como se fosse ontem o dia que fui na Saraiva comprar o box da primeira temporada completa. Obviamente viciei de cara e logo começou a ficar difícil dividir o tempo! Nesse período, assim que terminei de assistir os dvds, fui apresentada por um queridíssimo amigo meu (oi, Rafa!) ao mundo dos downloads e aí foi o salto sem volta para o fantástico universo seriadístico!

chez b. as series da minha vida gossip girl 02

Voltando à GG, a inconfundível introdução na voz de Kristen Bell, Gossip Girl here! Your one and only source into the scandalous lives of Manhattan’s elite…  explica resumidamente a história de fundo. A trama gira em torno de um blog de fofocas anônimo que joga no ventilador tudo sobre os jovens da elite de Nova York. Intrigas mil, planos infinitos, paixões repentinas, amores inconstantes, escândalos e amizades traiçoeiras é o que move um grupo de amigos de infância riquíssimos, lindos e fúteis e suas complexas famílias.

chez b. as series da minha vida gossip girl 03

O figurino é um show à parte: vai dos memoráveis vestidos grifados e tiaras lady incríveis de Blair Waldorf ao estilo boho chic de Serena, passando pelos sofisticados penteados de Lilly, a conversão emo de Jenny e as gravatas borboletas de Chuck. Confesso que em alguns períodos assisti mais pelos looks do que pelo desenrolar da história em si, de tanta lindeza que era!chez b. as series da minha vida gossip girl blair

Blair Waldorf, ou Queen B. – como preferir, interpretada por Leighton Meester, é a minha personagem preferida de série de todos os tempos! Irritante, sarcástica, mimada, manipuladora, interesseira, esperta e com um estilo incrível, ela por vezes levava GG nas costas e sambava na cara da fictícia sociedade novaiorquina. Mesmo estando longe do estereótipo de mocinha, é impossível não amar e torcer pela Blair. Ela é carismática, tem uns rompantes de sensibilidade e o que mais nos faz brilhar os olhos: ama Chuck Bass acima de todas as coisas desse mundo! E Chuck (Ed Westwick) é nitidamente a outra metade da laranja dessa protagonista do avesso, a versão masculina de Blair.

chez b. as series da minha vida gossip girl serena

Uma atriz que pulou do quase-anonimato para o pedestal da fama por conta de GG foi Blake Lively. Ela vive Serena van der Woodsen na trama e arrasa quarteirão com seus looks incríveis, cabelos divinos, corpo estonteante e periguetismo rico. Confesso que nunca curti muito, tenho um bodezinho da Serena e, mais ainda, quando ela forma casal com Dan (Penn Badgley – namorado da atriz antes de ela casar com Ryan Reynolds), outro personagem que não me agrada tanto.

GOSSIP GIRL

Quem ainda não assistiu Gossip Girl acho sinceramente que deveria dar uma chance. Vale cada segundo e todas as temporadas estão disponíveis no Netflix. Faz dois anos que terminou, com um final digno e seis temporadas que deixaram saudades imensas no coração de muitos fãs. Eu sou uma delas! ♥ 

 

 

chez b. as series da minha vida gossip girl nota

Confira os outros posts do As Séries da Minha Vida:
#1. The O.C.
#2. Os Bórgias
#3. Lipstick Jungle
#4. Pretty Little Liars
#5. Smash
#6. Secret Diary of a Call Girl