início Ela Livros
Blogroll Contato


4 de julho de 2016

chez b a coroa 01

Com spoilers sobre os demais livros da série.

Passeando pelo shopping dia desses – depois da promessa de não comprar mais nenhum livro antes de ler os que tenho em casa – dei uma inevitável, mas rápida olhada na vitrine da livraria e eis que me deparo com A Coroa! Apesar de ter como imprescindível um quinto livro para o desfecho perfeito da série A Seleção (como contei aqui), não sabia quando viria e, confesso, havia caído no limbo do esquecimento. O fato é que quando meus olhos cruzaram com a inconfundível capa do novo livro de Kiera Cass, esqueci qualquer promessa: garanti o meu imediatamente!

A Seleção, inicialmente, seria uma trilogia, mas o sucesso foi tanto que a história se prolongou e tivemos A Herdeira e A Coroa. Foi o primeiro enredo distópico que li e, pensando bem, talvez o único (pelo menos não consigo lembrar de outro agora). E me apaixonei, tipo, muito! Os três primeiros livros são altamente devoráveis (Resenhas: A Seleção, A Elite, A Escolha), a coisa é fluída e você entra na trama, torce e vive como se America – a personagem central – fosse uma super amiga. Depois, resolvidos os dramas da protagonista e do adorável Príncipe Maxon, o quarto e penúltimo livro nos apresenta Eadlyn, a filha do casal.

Como contei aqui, A Herdeira foi o livro que menos gostei. Talvez por a expectativa ser muito alta. Ou por eu realmente não ter, em princípio, curtido a nova personagem principal e o fato de America e Maxon não serem mais o centro do enredo. Então, já não esperava tanto assim de A Coroa, maaas… foi amor. Foi muito amor.

A Coroa é a continuação perfeita e o desfecho digno de uma série tão amável como A Seleção. Eadlyn está mais madura, segura, humilde e cativante. A problemática política vivida é bacana e até certo ponto, surpreendente. Continua sendo uma leitura simples, fludíssima e contagiante, daqueles que a gente não quer que acabe pelo simples fato de não conseguir ficar distante dos personagens e do encantador palácio de Illéa. Adorei, recomendo e não ficaria triste se Kiera Cass resolvesse mudar novamente de ideia e prosseguir dando rumo à história da família Schreave.

01

Em tempo: a saga vai virar filme! Produzido pela Warner Bros e dirigido por Thea Sharrock (de Como Eu Era Antes de Você). Aguardemos!


A Coroa
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 310
Ano: 2016
Nota: 5 estrelas





3 de junho de 2015

chez b. literatura a seleção a herdeira livro

Inicialmente, a série A Seleção foi divulgada pela autora como trilogia. Lá pelas tantas, no entanto, o sucesso foi tanto que Kiera Cass anunciou um quarto livro: A Herdeira. Fiquei alegre e saltitante esperando o lançamento e aqui estou para contar o que achei dessa continuação!

Resumidamente, A Herdeira conta a história da princesa Eadlyn, filha de America e Maxon. Apesar de ter um irmão gêmeo, Eadlyn nasceu 7 minutos antes, o que lhe dá o direito a sucessão do trono de Illéa. Porém, o povo mostra-se insatisfeito com a monarquia e a dissolução das castas e, para tentar reverter a situação e animar a população, os reis sugerem à filha que seja feita uma Seleção para que ela escolha seu futuro marido. Contrariadíssima, Eadlyn vê-se obrigada a concordar.

Dos quatro livros da série, esse foi, de longe, o que menos gostei. Eadlyn é teimosa, prepotente, mimada e se acha a rainha (digo, princesa) da cocada cintilante. Achei uma personagem sem carisma, completamente diferente de sua mãe – a protagonista dos demais enredos. Também foi um pouco estranho ver Maxon e America pais. O livro não é chato, realmente curto a escrita fluida da autora. Porém achei levemente arrastado em alguns momentos. Talvez pelo motivo de a personagem central não ter me agradado e não vermos muito da nossa querida America nessa edição, além da alta expectativa que criei, eu tenha me frustrado um pouco.

CHEZ B. A SELEÇÃO A ESCOLHA KIERA CASS 02

O livro dá azo a uma continuação. Aliás, ele necessita de uma continuação, considerando que termina sem final. Ainda não sei quando será o lançamento do quinto livro da série, mas certamente lerei, mesmo A Herdeira não tendo sido meu favorito.

Para quem leu os três primeiros livros da série, recomendo sim a leitura!

 

 

chez b. literatura a seleção a herdeira nota

 

 

Siga nossas redes sociais: Facebook ♥ Instagram ♥ Youtube





20 de março de 2015

CHEZ B. A SELEÇÃO A ESCOLHA KIERA CASS 01

Enfim, terminei os três livros já lançados da saga A Seleção. Contei em outras duas resenhas sobre os primeiros livros (A Seleção e A Elite), mas vou resumir rapidinho pra quem tá chegando agora: a série é uma distopia, passa em um país chamado Illéa, cujo sistema de governo é a monarquia e a sociedade é dividida em oito castas. O príncipe Maxon precisa se casar e, para tanto, será realizada a tradicional Seleção, uma espécie de reality show para que o príncipe escolha sua noiva. America Singer, a protagonista, inscreve-se e acaba sendo escolhida para integrar o time de garotas do qual uma será princesa e esposa de Maxon.

Logo, a grande maioria das garotas são dispensadas, restando apenas seis, que compõem a Elite. Dentre elas, está America, com seu coração dividido entre o príncipe, o primeiro amor de sua vida – Aspen, as obrigações inerentes à coroa, além das mudanças que gostaria de fazer em seu país. Nesse terceiro livro, os rebeldes atacam desenfreadamente o palácio e a autêntica America percebe o quanto precisa lutar para assegurar um bom futuro ao seu povo, caso seja escolhida pelo príncipe. Aliás, conquistar de vez o coração de Maxon, também é algo que precisa batalhar, pois a competição está chegando ao fim e ela já não está bem certa se é realmente dona desse amor.

Maxon, por sua vez, frente à confusão de sentimento, dúvidas e incertezas de America, aproxima-se muito das outras componentes da Elite, o que deixa o leitor bastante intrigado. Outro detalhe bem marcante: o caráter do príncipe é posto à prova diversas vezes e seus pais, o rei e a rainha, revelam suas verdadeiras personalidades.

O livro é uma delícia do início ao fim, como os outros da série. Daqueles que realmente não dá vontade de largar e ocupa sua mente com a ansiedade pelo próximo capítulo. O final realmente surpreende. Achei que seria algo básico, como de qualquer romance de princesa. Só que não. É beeeem melhor!

 

CHEZ B. A SELEÇÃO A ESCOLHA KIERA CASS 02

 Mas, ainda bem, não pára por aí. Dia 5 de maio, aqui no Brasil e nos Estados Unidos, será lançado A Herdeira, o quarto livro da série para matarmos a saudade desses personagens amados! Ansiosíssima!

CHEZ B. A SELEÇÃO A ESCOLHA KIERA CASS nota





10 de março de 2015

chez b. a elite a seleção

A Elite é o segundo livro da série (já não é trilogia, considerando que o quarto livro será lançado em maio) A Seleção – sobre o primeiro falei aqui! Apesar de gostar bastante, tenho um pezinho atrás com continuações, um certo receio de que fique enjoativo e vá perdendo a graça. Mas, já no fim do primeiro fiquei enlouquecida pra continuar a história e engatei logo A Elite. Sorte a minha que tinha comprado os três de uma só vez! É impossível ler A Seleção e não ter vontade de devorar os demais!

No A Elite restam apenas seis garotas na disputa pelo coração do príncipe Maxon. É a segunda fase da Seleção e, por mais incrível que possa parecer para a própria America, ela está entre as garotas selecionadas para esta etapa. Aqui, ficamos sabendo um pouco mais sobre Illéa, conhecemos melhor as meninas remanescentes da Seleção e muito sobre os rebeldes, que atacam diversas vezes o palácio.

Nesse tempo, dá pra ver uma boa mudança em America. Ela amadurece ao longo da trama, muito embora ainda viva conflitos internos sobre a possibilidade de se tonar princesa. Maxon também está mais maduro, aguarda ansiosamente uma definição de America sobre seus sentimentos com relação à ele e, nesse tempo, aproxima-se um pouco mais das outras garotas que continuam no palácio. Assim, algumas atitudes do príncipe acabam sendo um tanto dúbias e me irritaram um pouco – apesar de ele ter certa razão, confesso! Aspen – que, agora, é guarda no palácio – ainda está lá, insistindo no romance com sua amada… O que deixa America ainda mais enrolada e cheia de dúvidas!

No mesmo nível do primeiro, o livro é rápido e extremamente envolvente! Não tem como não se apegar à America, seus compreensíveis medos, conflitos, dúvidas… Claro, às vezes as neuras são tantas que dá uma irritadinha, but ela é tão querida que não importa tanto e fiquei é com vontade de ser amiga dela!

E como eu disse lá em cima: é impossível não querer continuar a leitura. Terminei A Elite com muito gostinho de quero mais e já me agarrei no A Escolha! Ah, dia 5 de maio será lançado A Herdeira, o quarto livro da série, que teve a capa divulgada mês passado! Uhul!

 

 

chez b. a elite a seleção nota





10 de fevereiro de 2015

chez b. a seleção trilogia resenha

Um dos primeiros posts que li no blog da minha querida amiga Carol, o Pequena Jornalista, foi uma resenha sobre a trilogia A Seleção. A indicação foi tão certeira que tive a certeza de que iria amar e acabei comprando os três livros de uma só vez! Confesso que até então, apesar de já ter visto diversas vezes nas livrarias, não havia me despertado interesse. Talvez por aquele meu velho preconceito com relação à capa (que lembram os livros de Nora Roberts) ou quiçá por achar que seria altamente juvenil e um pouco tosco pra uma quase balzaca. Não me enganei: o livro é sim super teenager! Mas… eu amei!

A Seleção é a primeira distopia que leio e, contrariando todas as minhas expectativas, peguei o gosto. America Singer vive em Illéa, um país formado após a Quarta Guerra Mundial, após a China dominar os Estados Unidos (eu disse que era uma distopia!!!!), cujo sistema de governo é uma monarquia e a sociedade dividida em oito castas. America é uma garota da casta Cinco, ganha a vida com a música e o canto, ajuda sua família e a é apaixonada pelo jovem Aspen – um Seis.

Por outro lado, o príncipe Maxon, filho único do rei e rainha de Illéa, precisa se casar e, para tanto, será realizada a tradicional Seleção, uma espécie de reality show para que o príncipe escolha sua noiva. Todas as meninas de 16 a 20 anos do país podem se inscrever e serão selecionadas 35 para participar da disputa. Contrariada, America se inscreve e acaba sendo escolhida para integrar o time de garotas do qual uma será princesa e esposa de Maxon. Todas vão para o palácio, onde conviverão com o príncipe e terão todas as mordomias inerentes à coroa.

O primeiro livro da trilogia conta, sob a ótica de America, a primeira etapa da Seleção, sua relação com o príncipe, o amor de Aspen deixado para trás, as aventuras, desilusões, amizades, angústias e medos vivenciados no palácio.

O enredo é super rápido e animado, daqueles livros que não dá vontade de largar. É uma leitura simples, leve e gostosa. Óbvio que é um livro juvenil, então não vá esperando complexidade e grandes debates. Mas, espere sim, ficar apegada à América, suspirar por Maxon, ter raivinha de Aspen e ficar louca pela continuação! <3

Agora tô lendo A Elite, o segundo livro e, assim que terminar, conto pra vocês!

chez b. a seleção trilogia resenha 01

Ps.: Li em algum lugar que a Warner Bros comprou os direitos para a adaptação cinematográfica. Alguém sabe algo sobre isso? 

 

 

chez b. a seleção trilogia nota