início Ela Livros
Blogroll Contato


12 de abril de 2016

chez b a culpa é das estrelas 02

A Culpa é das Estrelas já é quase antigo, mas não pude pensar em outra coisa para o projeto deste mês. Explico: o tema do Discípulas de Carrie de abril é LIVROS e, em decorrência, o objetivo do Blahnik Movie é contar qual filme melhor complementa o livro e vice-versa. Eu, particularmente, gosto sempre de ler o livro antes de assistir ao filme. Dificilmente faço o inverso. Até porque raramente a versão cinematográfica me surpreende de forma positiva, já que é inevitável a história seja um tanto quanto “resumida” e é muito, mas muito difícil que os personagens realmente correspondam às nossas expectativas e imaginações prévias.

chez b a culpa é das estrelas 03

O primeiro filme que vem à mente quando penso em algum que não tenha deixado a desejar com relação ao escrito é A Culpa é das Estrelas. Há pouco mais de dois anos, li o livro meio ressabiada, achando que não gostaria muito e seria teen demais pra mim, porém, amei. Aí, alguns meses depois, veio o filme e, novamente – apesar de ansiosíssima -, tinha o pé atrás, já que como disse antes: o livro é (quase) sempre melhor que o filme. Só que me surpreendi e muito!

chez b a culpa é das estrelas 01

A Culpa é das Estrelas é um dos poucos filmes que traduzem fielmente o livro. Perfeito! A história é contada em detalhes, os diálogos são incríveis (assim como no livro, claro), não deixa a desejar em absolutamente nada. Os atores são sensacionais. Amei a interpretação da Shailene Woodley, realmente parecia a Hazel que eu imaginava! Gus foi interpretado por Ansel Elgort, uma fofura só! A sensibilidade  e a profundida que os personagens passam realmente emocionam. E, assim como o livro, ao mesmo tempo que a história nos toca e nos leva a reflexões profundas, também é engraçado, fofo, gostoso de assistir.

E para vocês, qual filme complementa mais o livro e vice-versa?! Me contem!!

discipulas de carrie





30 de julho de 2014

foto

Quem é você, Alasca? conta a estória de Miles, um garoto viciado em últimas palavras de pessoas célebres e cansado do cotidiano sem graça na casa de seus pais, na Flórida. À procura do que chamou de um Grande Talvez, Miles vai estudar em um internato no Alabama, onde dividirá o quarto com o – seu mais novo amigo – Coronel, conhecerá Takumi e se apaixonará pela inteligente, mas, problemática, Alasca Young, sua vizinha de quarto.

Este foi o primeiro livro de John Green. Depois de ler A Culpa é das Estrelas, tive muita vontade ler os outros livros do autor, então corri para esse, que foi o mais indicado nas resenhas que li. Realmente, não me decepcionei. A estória, em geral, é simples, o enredo é ótimo e, pra mim, foi daqueles que só consegui largar quando terminei.

Embora John Green escreva de uma forma aparentemente simples, sou apaixonada pelos seus personagens. A forma como são construídos e abordados, os pensamentos, as metáforas, as situações tão reais… acho impressionante a profundidade que ele insere em contextos quase que rotineiros.

Quem é você, Alasca? é dividido em misteriosos antes e depois, cujo divisor de águas só será revelado na segunda etapa, ou seja, o depois. As indagações, os medos e as inseguranças de Miles nem sempre são resolvidas e, por vezes, tornam-se dúvidas maiores, que talvez nunca serão respondidas. Dependendo de seu envolvimento com o livro e seus personagens, a vida emocional de Miles pode nos conduzir a grandes questionamentos e reflexões. É um livro que trata de sentimentos e descobertas, de novas experiências, de um novo universo. Ah, de momentos engraçados também.

O livro deve virar filme, após a adaptação de Cidades de Papel para o cinema – também de John Green. A Paramount Pictures têm seus direitos comprados há nove anos (o livro foi lançado em 2005 nos EUA), porém, não havia manifestado interesse em produzir, até o mega sucesso de A Culpa é das Estrelas.

Quem leu? Gostaram? E os outros, valem a pena? Me contem!

Quem é você Alasca





30 de junho de 2014

a culpa é das estrelas filme 1

Desde que li o livro (resenha aqui), tava ansiosíssima pra ver a adaptação para o cinema. Sexta finalmente consegui ir e… amei! Posso dizer que esse é um dos poucos filmes que traduzem fielmente o livro. Perfeito! A história é contada em detalhes, os diálogos são incríveis (assim como no livro, claro), não deixa a desejar em absolutamente nada.

a culpa é das estrelas filme 2

Os atores são sensacionais. Amei a interpretação da Shailene Woodley, realmente parecia a Hazel que eu imaginava! Gus foi interpretado por Ansel Elgort, uma fofura só! A sensibilidade  e a profundida que os personagens passam realmente emocionam. E, assim como o livro, ao mesmo tempo que a história nos toca e nos leva a reflexões profundas, também é engraçado, fofo, gostoso de assistir.

a culpa é das estrelas filme 3

Achei legal como o filme conseguiu atingir todas as faixas etárias. No cinema, percebi que tinham de menininhas a senhores, casais jovens a pessoas maduras… todas visivelmente emocionadas. A Culpa é das Estrelas talvez tenha sido a melhor adaptação cinematográfica que eu lembre de ter visto!

E vocês, assistiram? E leram o livro também? Gostaram? Me contem!!





20 de abril de 2014

estrelas 1

Faz alguns meses que li A Culpa é das Estrelas, mas, como fiquei um bom tempo offline, não tinha conseguido parar para registrar minhas impressões…

Comprei o livro com um pezão atrás! Puro preconceito, eu sei, mas sendo ele um fenômeno literário, estando sempre nos topos de listas de livros-mais-vendidos e por ter uma capa um tanto teenager demais para a minha idade pré-balzaquiana, não tava muito animada. Eis que li uma resenha daqui, um comentário dali e resolvi me aventurar nessa história dita apaixonante e ver o que tinha esse tão falado John Green!

Nosso amor não foi à primeira vista, não. Comecei meio ressabiada, com aquele pensamento de que seria mais um livro bobinho com uma historinha mais ou menos, mas não demorou muito meu coração não resistiu e se entregou totalmente à Hazel, Gus e um enredo envolvente, sensível, marcante… e, dá pra dizer, até engraçado, sobre um tema extremamente delicado, que é o câncer na adolescência.

estrelas 2

Podia ser mais um livro adolescente piegas e sofrido, mas não. É uma história de amor. Uma história que conduz o leitor a sentimentos profundos, mas serenos. Uma história capaz de nos mostrar que todo mundo ama, independente de quantos dias ainda se tenha pra viver. Uma história em que o amor é muito mais forte que uma doença.

estrelas 3

John Green me surpreendeu. O livro é teen mesmo, mas as lições que ele traz, são para todas as idades. Não vou prolongar, pois gosto que minhas indicações conservem a surpresa e a descoberta do próprio leitor. Só digo que vale muito a pena reservar um tempinho para essa história deliciosa!

Agora, soube que em junho, o livro estreia nas telinhas do cinema. John Green acompanhou as gravações de perto e até virou amigo do elenco. Já estou mega ansiosa para encontrar Hazel e Gus novamente! Acho que têm grandes chances de ser daqueles filmes que retratam, de fato, a emoção do livro. Então, chega logo, junho!

a culpa é das estrelas