início Ela Livros
Blogroll Contato


18 de setembro de 2017

Fazia algum tempo que eu pensava em retomar o blog. Porém, como teria de ser algo definitivo – ou volta ou exclui – já que não curto muito um chove não molha, adiei, adiei, adiei… e agora bati o martelo: volta! Ou melhor, volto! E cá estou novamente, às vésperas de completar um ano de ausência, para meu lugar de conforto emocional e criativo.

Para este reinício – já que o principal assunto do momento, leia-se Rock in Rio, não é muito a minha praia – nada melhor que os nossos bons e velhos temas recorrentes: séries, premiações e tapete vermelho! E ontem foi dia de EMMY, a tão aguardada premiação dos melhores programas de televisão dos Estados Unidos.

A minha atual série favorita, Jane the Virgin, ficou de fora até das indicações, muito embora Gina Rodriguez estivesse lá linda, super leve e plena. Fiquei meio triste, apesar de ter consciência que as últimas temporadas não tenham sido as melhores. Enfim, vida que segue!

69th Annual Primetime Emmy Awards - Show

Por outro lado, foi muito bom ver a maravilhosa This Is Us concorrendo a vários prêmios (inclusive o de melhor série dramática) e ter levado pra casa dois: melhor ator em série dramática (Sterling K. Brown, o Randall) e melhor ator convidado em série dramática (Gerald McRaney, o Dr. K.). This Is Us foi uma grata surpresa deste ano, é super promissora e dia 26 temos segunda temporada chegando para acalentar nossos corações! Vem logo!

69th Annual Primetime Emmy Awards - Press Room

Agora, o bacana dessa edição do Emmy foi que as duas séries mais premiadas são dominadas (uma na direção e ambas na interpretação) por mulheres. The Handmaid’s Tale tomou conta da noite, levando seis prêmios em categorias concorridíssimas: melhor série dramática (concorrendo com The Crown, House Of Cards e This Is Us, entre outras mega potencias seriadísticas); melhor atriz em série dramática (para Elisabeth Moss, que superou a toda-soberana Viola Davis – portanto, o prêmio deveria ser em dobro); melhor atriz coadjuvante (Ann Dowd), melhor atriz convidada (Rory Gilmore, digo, Alexis Blendel), melhor direção e melhor roteiro. E daí me pergunto: porque tanta demora para providenciar o download mais próximo?!

emmy 2017 chez b 06

A segunda mais premiada foi a incrível Big Little Lies. Falarei desta série em outros posts, mas o caso é que ela veio com tudo e emplacou bonito, levando o prêmio de melhor minissériemelhor atriz em minissérie (Nicole Kidman, merecidíssimo!), melhores atriz e ator coadjuvantes (Laura Dern e Alexander Skarsgard), além de melhor direção. Big Little Lies é brilhante e aguardo ansiosamente por um posicionamento da HBO sobre a data da próxima temporada!

emmy 2017 chezb 02

Outro destaque – que não é novidade – foi Veep. Levou a melhor série cômica melhor atriz em série cômica – para Julia Louis-Dreyfus, que passe a ser uma das atrizes mais premiadas do Emmy. Nunca assisti, mas tenho curiosidade, alguém indica?

US-ENTERTAINMENT-TELEVISION-EMMYS-PRESS ROOM

E pra quem (eu!) sentiu falta da gigante das séries, Game of Thrones, eis que a última temporada não estreou há tempo e então não humilhou a concorrência este ano. Aguardaremos até o próximo!





10 de novembro de 2015

O tema deste mês dos projetos do Discípulas de Carrie não poderia ser mais legal: séries! É um assunto que rende muito pano pra manga e a maioria das pessoas que conheço – principalmente as meninas do nosso querido grupo – amam! Eu adoro também, tanto é que criei a tag semanal As Séries da Minha Vida aqui no blog, contando um pouquinho sobre todos os seriados que assisti até o momento (já aviso que logo, logo, tem novidade!). Então, pensem o quanto foi difícil selecionar as CINCO favoritas da vida inteira para fazer a CosmoTag! Mas, vamos lá…

Sex and The City

Não conheço ninguém que tenha assistido Sex and The City e não ame muito! As personagens são extremamente carismáticas e muito bem construídas – é impossível não se identificar com alguma delas (ou com todas!). Até hoje, é a única série que consigo rever, episódio por episódio. Pra ser bem sincera, acho difícil criarem outra à altura!

Gossip Girl

Falar de Gossip Girl é redundante demais. Fez um sucesso absurdo, cortou corações, exibiu looks lindíssimos e causou frenesi na população feminina mundo afora. Foi a primeira série que assisti inteirinha. Eu não era muito ligada em seriados, aí entrei para o mundo dos blogs e, naquela época, não se falava em outra coisa sem ser Blair, Serena, Dan, Nate e Chuck! Lembro como se fosse ontem o dia que fui na Saraiva comprar o box da primeira temporada completa. Obviamente viciei de cara e vai ser sempre uma das minhas séries favoritas da vida!

The O.C.

The O.C. é muito amor! O inesquecível e sarcástico Seth Cohen arrancou muitas risadas de uma geração viciada nas aventuras, conflitos e segredos da californiana Newport Beach. Pra quem ainda não assistiu, sempre digo que é uma espécie de Gossip Girl da Califórnia. O núcleo jovem, os segredos, casos & acasos e o fato de serem criadas pelo mesmo produtor, faz com que as séries sejam de fato bem semelhantes. Dificilmente quem gosta de uma, não irá gostar da outra. Com certeza, uma série que marcou muitos corações!

Game of Thrones

Certo que Game of Thrones é uma das melhores séries de todos os tempos! Os efeitos especiais são incríveis, os cenários deslumbrantes, o figurino impecável, os diálogos extremamente inteligentes. Inicialmente, fui bem resistente a assistir. Achava que era muito fantasioso e cheio de efeitos especiais, o que acabou sendo confirmado apenas em parte. Tem um pouco de fantasia sim, porém, passa longe de ser o principal e é tudo muito bem contextualizado.

Downton Abbey

Das séries que assisto/assisti, a britânica Downton Abbey é uma das mais peculiares. Comecei a assistir meio ressabiada, achando que não curtiria muito, mas ledo engano! D.A. me ganhou logo nos primeiros episódios e, desde então, entrou para o time das preferidíssimas. Downton Abbey tem uma produção impecável, figurino maravilhoso e personagens incríveis. Cada um deles é muito bem construído, com personalidades marcantes e rumos bem adequados e definidos. O elenco foi perfeitamente escolhido e sempre que alguém sai do script, nos deixa com profundas saudades.

 

 

discipulas de carrie





28 de maio de 2015

chez b as series da minha vida game of thrones 01

Não sei onde estava com a cabeça pra demorar tanto a me render a Game of Thrones! Há tempos meu marido e amigas tinham dito para eu assistir, com a certeza de que eu iria gostar. Mas, acho que a minha impressão era de ser um seriado com muita fantasia e seres de outro mundo com poderes especiais, então sempre disse não. Aí que a insistência foi tanta que prometi para o marido que assistiria os dois primeiros episódios pra ver se curtia. Depois disso, não larguei mais!

chez b as series da minha vida game of thrones 02

Certo que Game of Thrones é uma das melhores séries de todos os tempos! Explicar a sinopse aqui é meio inviável, já que os personagens são inúmeros e diversas histórias se entrelaçam. Por óbvio, o tema central é a disputa pelo trono, com jogos de poderes, traições, seduções, relações familiares conflituosas,  matanças, intrigas, guerras, incesto, lutas e tudo mais que se possa imaginar.

chez b as series da minha vida game of thrones 03

Os efeitos especiais são incríveis, os cenários deslumbrantes, o figurino impecável, os diálogos extremamente inteligentes. Aquela ideia de que teria muita fantasia, foi confirmada apenas em parte. Tem um pouco sim, porém, passa longe de ser o principal e é tudo muito bem contextualizado.

Como disse, eu comecei a assistir meio “atrasada”, mas já alcancei o episódio atual. Já foram transmitidas quatro temporadas completas, com dez episódios de aproximadamente 50 minutos cada um – a 4ª foi minha favorita até agora! Hoje, está no 7º episódio da 5ª temporada.

Quem mais assiste?? É ou não é dos melhores seriados de todos os tempos?

 

 

chez b as series da minha vida game of thrones nota

Para ver todos os posts do As Séries da Minha Vida, é só clicar aqui!

 

Siga nossas redes sociais: Facebook ♥ Instagram ♥ Youtube

 





9 de março de 2015

A estreia mundial de Cinderela já rolou, mas aqui no Brasil só entra em cartaz no início de abril! Eu já tava doida pra assistir, não só porque adorei Malévola (com produção semelhante), mas porque foi uma das Princesas da Disney que mais marcou minha infância – apesar de minha favorita mesmo ser A Bela Adormecida. Aí que assistindo ao trailer, vi muitos rostos conhecidos, a grande maioria de atores britânicos que adoro! E duas personagens fofas de Downton Abbey e um marcante de Game of Thrones formam o elenco principal, então a ansiedade foi lá em cima!

chez b. cinderela 00

Lily James, a Rose de Downton Abbey, dará vida à Cinderela…

chez b. cinderela 01

Eu sabia também que a atriz que interpreta Anastasia – uma das irmãs más da Cinderela – é Holliday Grainger, a excelente Lucrezia de Os Bórgias! Só não tinha ideia que a intérprete da outra irmã, Drisella, é Sophie McShera, a fofa Daisy também de Downton Abbey! E a Madrasta tinha que ser à altura: a fabulosa Cate Blanchett!

chez b. cinderela 02

Agora, o que mais me deixou com o coração batendo forte é quem será o Príncipe: ninguém menos que Richard Madden, aka Robb Stark, de Game of Thrones! Tá bom ou querem mais? Só digo uma coisa: estreia logo, por favorrrr! ♥