início Ela Livros
Blogroll Contato


25 de março de 2015

Quem receberá o livro Amy & Matthew será…

chez-b.-amy-matthew-VENCEDORA

 

Obrigada a todos que participaram! Espero de coração que a Larissa goste do livro tanto quanto eu! ♥

Um beijo e até o próximo sorteio!





18 de março de 2015

Oi, gente! Lembram do livro super fofo Amy & Matthew que li esses dias e resenhei aqui? Então, amei tanto que quis muito sortear um exemplar para algum de vocês também ter o privilégio de ler essa história tão gostosa. Além disso, achei que seria uma ideia bacana pra comemorar o primeiro mês de parceria do blog com a Editora Galera Record!

chez b. amy matthew 02

Para participar é bem fácil: você precisa apenas preencher o formulário abaixo e curtir a fanpage do blog no Facebook (clique aqui)!

SORTEIO ENCERRADO

Informações

Promoção com início em 18.03.2015 e término em 24.03.2015. O sorteio será realizado por meio do site Random e o resultado saíra no dia seguinte, aqui no blog.
O vencedor será comunicado por e-mail e deverá respondê-lo em até 48h, com endereço válido. Caso não responda ou não preencha o requisito acima, será realizado novo sorteio.
O livro será enviado pela editora Galera Record em até um mês após a divulgação do resultado.





3 de março de 2015

chez b. amy matthew 02

Assim que vi a capa de Amy & Matthew foi amor à primeira vista! Adoro capas delicadas e fofas. Ainda não sabia o enredo, mas já tava doida pra ler! Então, pensem na minha felicidade quando ele chegou bem lindo pelos Correios, enviado pela Galera Record, editora parceira do blog.

De início, achei que não me apegaria muito ao enredo e aos personagens. Não só pelo fato de ser narrado em terceira pessoa – prefiro quando a visão é de um dos protagonistas -, mas, também, por parecer um pouco mais do mesmo que tenho visto por aí. Ledo engano…

Amy é uma garota de 17 anos, portadora de paralisia cerebral, o que a impede de falar (pra isso ela usa um computador, como Stephen Hawking), depender do auxílio de um andador, além de outras limitações físicas. Amy é extremamente inteligente, bem humorada e consciente do mundo em que vive. Apesar disso, tem dificuldade em fazer amigos, já que as pessoas não se aproximam muito dela e, vive cercada por auxiliares profissionais, em razão de suas necessidades especiais.

Viver em um corpo que limita minhas escolhas significa não ser uma vítima da moda ou das pressões culturais, porque não existe lugar para mim na cultura que vejo. Ao ter menos opções, sou mais livre do que qualquer outro adolescente que conheço. Tenho mais tempo, mais escolhas, mais caminhos a seguir. Eu me sinto abençoada e, sim – me sinto uma garota de sorte. {p. 23}

Na iminência de entrar para a universidade, no último ano do ensino médio, Amy necessita relacionar-se com pessoas da idade dela, fazer amigos, tornar-se um pouco mais independente. Por conta disso, Nicole (sua mãe), contrata como “ajudantes” alguns colegas da própria escola e, dentre eles, está Matthew.

Matthew é o ajudante preferido de Amy, com quem ela mais se identifica e para quem conta tudo. Ele, por sua vez, passa a gostar cada dia mais de Amy, admirá-la e perder o medo de conviver com suas limitações físicas. Porém, durante o delicioso convívio entre esses personagens apaixonantes, descobrimos – junto com Amy – que, na verdade, quem realmente precisa de ajuda é Matthew. Tachado de estranho em relação aos demais meninos de sua idade, sofre de um grave TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), impedindo que tenha uma vida normal. Amy passa a estudar o assunto, incentivar Matthew a procurar ajuda profissional, além de ajudá-lo com tarefas e missões que mostram resultados muito positivos. Nesse contexto, a amizade entre os dois cresce a cada dia mais, transformando-se em fortes sentimentos desconhecidos e indefinidos para ambos.

E assim é o desenrolar dessa linda história de amizade, amor, ajuda mútua, aprendizado e superação. Senti falta de um final mais marcante, é verdade, mas acredito que seja uma brecha pra uma possível (e esperada) continuação. A história, embora trate de temas fortes, é leve, é sensível, agradável de ler e animada. Não sei qual dos dois personagens centrais é mais cativante, já que pouco a pouco fui amando cada um do jeito que é e que buscar ser.

O livro lembra três histórias que guardo no coração: Extraordinário, Como eu era antes de você e A culpa é das estrelas. Vale cada parágrafo, cada lição, cada palavra de Amy, cada pensamento de Matthew. Simplesmente: leia!

 

chez b. amy matthew nota





19 de julho de 2010

Desde que lançou no Brasil, eu tava ansiosíssima pra ler as aventuras da Carrie antes de Sex and The City. E não me decepcionei! Fazia tempo que não pegava um livro mulherzinha pra ler, por falta de tempo, claro, porque opção é o que não falta. A história se passa nos anos 80, quando Carrie ainda aspirava ser escritora, não conhecia NYC e estava no terceiro ano do ensino médio. É muito mais adolescente do que o seriado, por óbvio, mas é garantia de boas risadas e um excelente passatempo.

A única coisa que achei um pouquinho estranho é que não consegui ligar a Carrie do livro com a personagem da série. Não achei uma característica que identificasse a Miss Bradshaw que conhecemos, talvez porque na época ela nem sabia quem era Manolo Blahnik. Mas, enfim, o livro é ótimo e se o tempinho gelado do final de semana estiver sobrando, indico a leitura!

diarios de carrie