início Ela Livros
Blogroll Contato


24 de março de 2015

Faz tempo que tô pra falar desses filmes pra vocês, assisti algumas semanas atrás e acabou não sobrando tempo desde então! São três gêneros bem distintos: suspense, animação e comédia nacional! Ou seja, tem pra todos os gostos!

Garota Exemplar

chez b sessão pipoca garota exemplar 01

Embora ciente do sucesso absoluto que foi o livro de Gillian Flynn, não li por não ser um gênero que eu curta muito. Repleto de surpresas e mistérios muito bem estruturados, acredito que a adaptação para o cinema de Garota Exemplar tenha feito jus à versão literária. Com Ben Affleck e Rosamund Pike encabeçando brilhantemente o elenco, o filme é longo, mas prende do primeiro ao último minuto.

chez b sessão pipoca garota exemplar 02

Rosamund – indicada ao Oscar de melhor atriz – é Amy, a esposa perfeita que desaparece no dia do seu aniversário de casamento, deixando o marido Nick (Ben Affleck) desesperado e aflito. A história é bem construída em tempo integral, não deixa brechas e gera expectativas absurdas, tudo muito bem desenvolvido longo do filme. É um suspense genial, inteligente e digno de me manter acordada até às três horas da manhã de uma exaustiva sexta-feira. Excelente!

Valente

Assisti Valente depois de ler esse post da Kaká no Eu Suspiro. Sou suspeita porque adoro animações e princesas da Disney, ainda que esta não seja das mais tradicionais. Merida é a primogênita de um rei bronco, tem cabelos vermelhos lindos e indomáveis, anda a cabelo, vive se aventurando pela floresta, é fera em arco e flecha, não está buscando romanticamente seu príncipe encantado… ou seja, Merida é o revés das típicas princesas impecáveis, inocentes e românticas dos desenhos Disney. Mas, Merida é apaixonante e inteligente, nos cativa! A história não é o senso comum do que esperaríamos ver e isso faz com que o filme seja gostoso, encantador e surpreendente.

chez b sessão pipoca valente 01

A foco central também desvia do mais do mesmo: o amor entre mãe e filha. O filme é interessante, agradável e engraçado. Ah, não tem como não se apaixonar pelos irmãozinhos trigêmeos de Merida! É folia e amor na certa! Vale a pena!

Julio Sumiu

Quem acompanha o blog, sabe que tenho quedinha por cinema nacional. Entendo que a qualidade ainda deixa bastante a desejar na maioria das produções, mas curto mesmo assim. Não só por questões de valorização da nossa cultura, mas acima de tudo por expressar muito mais de nós do que o que vem de fora. Gosto de um enlatado americano clichê sim, porém os filmes nacionais estão em um lugarzinho especial no meu coração.

chez b sessão pipoca garota julio sumiu 01

Mas, Julio Sumiu não foi aquilo tudo. Li resenhas positivas, então apesar do título pouco atrativo, aluguei. Entretanto, o enredo é lento, os personagens são caricatos ao extremo e não despertou sequer curiosidade. Tinha roteiro e elenco suficientes pra ser um bom filme, mas nem a excelente Lília Cabral salvou.





17 de março de 2015

chez b. filme nacional loucas pra casar

Faz um tempinho que assisti Loucas Pra Casar no cinema, mas como não foi muito relevante, acabei esquecendo de postar sobre ele. Eis que vi uma nota por aí e resolvi comentar. Não tinha muitas boas opções em cartaz e, apesar de achar que era mais uma comédia nacional pastelão, li algumas críticas bem positivas, então fui!

A história é: Malu namora há anos com Samuel e não há qualquer indício de que vai ser pedida em casamento. Um dia, sente a falta de alguns preservativos na gaveta do namorado e contrata um detetive particular para investigar. Descobre, então, que o homem de sua vida tem mais duas mulheres! E aí começa o rolo, gritaria e confusão!

chez b. filme nacional loucas pra casar 1

Com Ingrid Guimarães, Suzana Pires e Tatá Werneck o filme prometia, ao menos, algumas boas risadas! E, sim, é engraçado e não tanto pastelão como eu imaginava. As interpretações são muito boas – ponto alto pra Suzana, que ainda não tinha visto no cinema e foi uma ótima surpresa. A personagem dela é cômica demais, adorei. Sempre gostei da Ingrid, acho que ela trabalha muito bem, mas já está muito repetitiva. Não me senti vendo nada diferente  que De Pernas pro Ar – que é hilário, mas já teve sua continuação. Já Tatá Werneck encarnou a Valdirene na forma beata e esqueceu que o filme não era a novela. Porém, pra compensar tudo que não gostei: Márcio Garcia é pura magya!

chez b. filme nacional loucas pra casar 2

O enredo em si é legal, dinâmico e você não se cansa de assistir. É bem leve, estilo sessão da tarde e o mais legal: o final é surpreendente! Então assim: é um filme divertido, porém, não imprescindível. Se tiver de bobeira, vale o tempinho!

Alguém  já assistiu?





20 de janeiro de 2015

No comecinho do ano, fiz um post com dicas de dois filminhos legais para assistir nas férias (ou no próximo final de semana): Frozen – Uma Aventura Congelante e Um Plano Perfeito! Hoje vou indicar mais dois, no mesmo estilo leve, divertido e com um tantinho de romance. Não são os filmes da vida, mas valem os minutos de descontração!

Juntos e Misturados

chez b. sessão pipoca juntos e misturados

Li em algum lugar que esse talvez tenha sido um dos piores filmes lançados em 2014… mas, sabe que não achei? Não sou lá grande fã de Adam Sandler (na verdade, nem um pouco fã). Acho repetitivo, cheio de caras, bocas e trejeitos; ainda mais se tratando de um filme em que faz par romântico com Drew Barrymore (e dela eu gosto!) pela terceira vez! Porém, desse filme eu gostei. A história é clichê, o final é o de sempre, mas a história vale a pena.

chez b. sessão pipoca juntos e misturados 2

Resumindo: Adam e Drew formam a dupla Jim e Lauren: ele, viúvo, pai de três meninas; ela, divorciada, mãe de dois meninos. Os dois têm um encontro às cegas e se detestam. Por ironia do destino – ou não – vão com seus filhos para o mesmo resort de férias e acabam precisando conviver… e aí já viu! É legal por ser ambientado na África, tem Terry Crews em cenas bizarras, tem Bella Thorne em uma situação meio betty, a feia, enfim… vale a pena investir um tempinho! É uma comédia romântica previsível? É. Mas, você pode se surpreender!

SOS Mulheres ao Mar

chez b. sessão pipoca mulheres ao mar

Bom, esse sim, foi um filme que me surpreendeu muitíssimo! Dia desses passei na locadora e como não tinham os filmes que queria alugar, fiquei de curiosa vendo se algo me interessava. Aí que o atendente perguntou se eu curtia filme nacional – quem acompanha o blog sabe que adoro! – e sugeriu esse dvd. Achei a capa um tanto brega, não me animei muito, mas na falta de coisa melhor, resolvi levar.

chez b. sessão pipoca mulheres ao mar 02

A história é batida: Giovanna Antonelli é Adriana, que faz legenda de filmes eróticos (povo tem que ser criativo pra escolher essa profissão para a personagem, né?) e, depois de dez anos de casamento, o marido a troca por uma atriz famosa. Sabendo que o ex vai fazer um cruzeiro para a Itália com a nova namorada, ela embarca com a irmã e a faxineira no mesmo navio e aí é só risada. Giovanna é uma atriz excelente, chorei de rir em vários momentos e olha que não sou daquelas que ri (ou chora) com qualquer coisinha. É que realmente é uma comédia hilária, criativa, gostosa e muito engraçada. E o plus: tem Reynaldo Gianecchini sendo lindo (como sempre)! Achei muito superior a Homens são de Marte… E é pra lá que eu vou e a maioria das comédias que assisti nos últimos tempos. Queria até assistir de novo, foi daqueles filmes que fez meu dia mais feliz!

Já viram algum desses dois? Me contem!





18 de novembro de 2014

chez b. tim maia 3

Assim que Tim Maia entrou em cartaz, fui assistir. O filme une com maestria duas coisas que amo: biografia e cinema nacional! E eu não podia amar mais!

Baseado na obra literária de Nelson Motta e com início na infância de Tim, o filme narra toda sua trajetória – muito louca, diga-se de passagem – até seu falecimento em 1998. Babu Santana arrasa incrivelmente na pele de Tim, com uma caracterização perfeita, digna de Hollywood. Babuzinho e Robson Nunes, que dão vida ao personagem na infância e adolescência, também tiveram atuações excelentes. Alinne Moraes e Cauã Reymond (lembram que foram namorados?) estavam impecáveis.

tim maia

A história de Tim Maia, contata através do olhar de Fábio (amigo do cantor que acompanhou toda sua trajetória e fez parte de sua banda) é capaz de nos levar das gargalhadas ao choro em questão de segundos. Bons diálogos, cenas hilárias e estrutura sólida, não deixam os 140 minutos nada cansativos.

tim maia

É impressionante e, ao mesmo tempo, desesperador ver a destruição de um grande astro causada por ele mesmo. Grosseiro e drogado, Tim Maia não tinha limites. Chegou ao fundo do poço, foi preso nos Estados Unidos, perdeu a esposa, abandonou shows, jogou sua vida e sua carreira fora. Era uma pessoa desprezível, sim. Porém, um artista genial. Dono de uma voz marcante e composições formidáveis, Tim deixou em suas músicas a marca de uma geração.

chez b. tim maia 1

Embora fosse muito pequena no auge de seu sucesso, sou muito fã das músicas de Tim Maia. Lembro de meus pais ouvirem durante nossas viagens de carro e, por isso, me é muito familiar o som de sua voz única. E foi justamente sua música que, na minha opinião, fez falta no filme. Acredito que poderiam ter sido inserido muito mais de suas obras, contando um pouco a história por trás de suas composições… mas não. Talvez seja essa única coisa que deixou a desejar nesse longa.

De resto, excelente. Alguém também já assistiu? O que acharam?





3 de novembro de 2014

* OS HOMENS SÃO DE MARTE… E É PRA LÁ QUE EU VOU *

HOMENS SÃO DE MARTE

 Demorei mais de um mês pra conseguir pegar esse filme na locadora! Minha expectativa era altíssima, já que gosto bastante da Mônica Martelli, ouvi comentários ótimos e tinha achado o trailer divertido. But… confesso uma certa decepção! Eu esperava um enredo super dinâmico e engraçado como o de De Pernas Pro Ar, mas não. Tem cenas engraçadas sim, mas no geral achei meio dramática a procura da protagonista Fernanda pelo par ideal. Ela se ferra de forma totalmente previsível em (quase) todas suas histórias amorosas e o filme custa a engrenar. Não dá pra dizer que é chato (até porque, como já falei várias vezes, adoro um filme nacional), mas esperava bem mais!

 

* AMANTE A DOMICÍLIO * 

AMANTE A DOMICILIO

Apesar de muita gente imaginar que esse filme seja de Woody Allen, não é. É dirigido e protagonizado por John Turturro, mas tem Woody como um dos personagens principais. De fato, já no início, é possível perceber uma forte influência do estilo woddyalleano no filme, que é uma mistura de drama com comédia. Porém, diferente das obras de Allen, o enredo de Turturro é lento e não desenvolve.  Não me prendeu e desisti lá pela metade, sem a menor curiosidade pra saber o desfecho. Aparentemente um filme simpático, porém, na prática, bem desinteressante.

 

* UNIVERSIDADE MONSTROS * 

UNIVERSIDADE MONSTROS

Mais um filme ultrafofo da Disney com a Pixar! Ainda não assisti ao primeiro, mas esse segundo me conquistou muito! Leve, bacana, divertido, bem escrito e bem feito, consegue passar mensagens super legais de forma singela. Legal para os pequenos e para os adultos (pelo menos para os adultos tipo eu, com um pouquinho de alma infantil!). Assisti em 3D em casa e a resolução é fantástica! Mike, esse monstrinho verde, é uma coisa querida que dá vontade de pegar da tela e levar pra casa! Daqueles filmes pra uma tarde de domingo divertida.