início Ela Livros
Blogroll Contato


2 de janeiro de 2016

Todos os anos traço uma meta de livros a serem lidos no Skoob e, desde o ano retrasado, posto aqui a lista de lidos do ano, com link para a resenha e nota! Ao fazer a lista de 2015, constatei duas coisinhas que me deixaram super feliz: ultrapassei a meta de 20 livros estipulados (foram 24) e resenhei praticamente todos – faltou apenas um, Regras da Comida, que foi o último livro lido ano passado e ainda não consegui fazer a resenha! E, apesar de ter lido vários young adult- em razão da parceira com a Editora Galera Record – adorei grande parte das escolhas, com atribuição de nota máxima para a maioria! Resumindo, em termos de leitura, 2015 foi um ano absolutamente feliz!

chez b livros lidos 2015 01

 A Seleção
Kiera Cass
Nota: 5
 
A Elite
Kiera Cass
Nota: 5
 
A Escolha
Kiera Cass
Nota: 5
 
A Herdeira
Kiera Cass
Nota: 4
 
365 Dias Extraordinários
P.J. Palacio
Nota: 5
 
Extraordinário
P.J. Palacio
Nota: 5
 
Dois Garotos se Beijando
David Levithan
Nota: 3
 
Garota Online
Zoe Sugg
Nota: 5
 
chez b livros lidos 2015 02
 
À Procura de Audrey
Sophie Kinsella
Nota: 5
 
Cinderela Pop
Paula Pimenta
Nota: 4
 
Ela não é invisível
Marcus Sedgwick
Nota: 4
 
Amy & Matthew
Cammie McGovern
Nota: 5
 
Simplesmente Ana
Marina Carvalho
Nota: 5
 
De Repente, Ana
Marina Carvalho
Nota: 5
 
Elena, a filha da princesa
Marina Carvalho
Nota: 5
 
A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert
Joël Dicker
Nota: 5
 
chez b livros lidos 2015 03
 
 
Mar de Rosas
Nora Roberts
Nota: 2
 
Regras da Comida
Michael Pollan
Nota:
 
Simples Assim
Martha Medeiros
Nota: 5
 
Um Dia
David Nicholls
Nota: 5
 
Para Onde Ela Foi
Gayle Forman
Nota: 4
 
Uma História de Amor e TOC
Corey Ann Haydu
Nota: 3
 
Rich e Mad
William Nicholson
Nota: 3
 
Síndrome Psíquica Grave
Alicia Thompson
Nota: 4





23 de dezembro de 2015

2015 está chegando ao fim, é véspera da véspera de Natal e dia de rever o que de melhor rolou no blog este ano! Separei pra vocês os 10 posts mais acessados – não necessariamente os mais comentados – pelos queridos leitores do Chez B.! E que 2016 venham mais posts queridos como esses!

chez b posts mais queridos do ano 01

A (im)popularidade das nossas decisões | 29.jan

Com base num texto super polêmico da Lu do Chata de Galocha, esse post que foi ao ar em janeiro ainda está entre os cinco mais-mais do ano!

10 inspirações de home office feminino | 13.fev

Primeira publicação sobre decor no blog! É um tema que faz muito sucesso por aqui!

chez b posts mais queridos do ano 02

7 dicas para novos blogueiros! | 06.mar

Partido de uma proposta de blogagem coletiva do Rotaroots, 7 dicas simples e eficientes pra quem está entrando na blogosfera!

10 inspirações de penteados da temporada de red carpet 2015 | 02.mar

Porque os eventos de 2015 trouxeram muita inspiração cabelística e fashionista!

chez b posts mais queridos do ano 03

De repente, 30 | 14.abr

Esse é o post mais acessado de todo o ano! Fico muito feliz, pois foi um texto que escrevi com todo amor e sinceridade no dia do meu aniversário de 30 anos.

As revistas que eu ainda leio | 19.mai

Sou fã de revistas desde que me conheço por gente. Porém, no atual contexto digital a revista física é espécie em extinção, com poucas que ainda se salvam! Aqui eu conto as que já li e as que ainda compro todo santo mês na banca mais próxima!

chez b posts mais queridos do ano 04

5 Dicas para organizar melhor o seu tempo! | 24.jun

Adoro listas e aqui tem umas dicas bem bacaninhas pra quem curte o tema organização!

Meu produto favoritíssimo do momento! | 17.jun

Meio ano se passou e esse continua sendo meu produto favoritíssimo e imprescindível! Já pode subir para o posto de produto preferido do ano!

chez b posts mais queridos do ano 05

Novela 2 em 1: Além do Tempo | 20.jul

Apostei minhas fichas novelísticas em Além do Tempo – primeira novela com duas fases correspondentes a vidas diferentes dos mesmos personagens – e de fato o folhetim é sucesso absoluto! Com enredo ótimo, personagens (literalmente) lindos e excelentes ensinamentos sobre a doutrina espírita, Além do Tempo é maravilhosa e alegra meus fins de tarde!

CosmoTAG: As 5 melhores coisas dos anos 90 | 06.jul

A primeira CosmoTAG e também o primeiro post do grupo Discípulas de Carrie! O tema, anos 90, é de uma nostalgia deliciosa. Entre os cinco mais acessados de 2015!





17 de dezembro de 2015

—– Sem Spoilers —–

Séries é facilmente um dos assuntos preferidos da maioria dos leitores/as do blog e também um dos que eu mais gosto de falar. Por isso, no início do ano criei a tag As Séries da Minha Vida, postada às quintas-feiras (para ver todos os posts, clique aqui), contando sobre cada um dos seriados que assisti. Foram 18 posts até hoje e agora a lista vai aumentar, já que assisti mais algumas coisinhas este ano! Começando pelo icônico Lost!

chez b as series da minha vida lost 02

Eu nunca me interessei por Lost. Mesmo com o sucesso estrondoso que fez na época em que foi transmitida, não tive a menor vontade de assistir e sabia apenas que se tratava de pessoas perdidas numa ilha misteriosa e teve participação de Rodrigo Santoro. Aí, meu marido, que já havia assistido a série inteira, resolveu rever e insistiu para que eu visse também! Meio contrariada, topei.

O enredo é conhecido da maioria: um avião cai numa ilha deserta e os sobreviventes, liderados pelo médico Jack, começam a explorar o local em busca de abrigo e alimento. Porém, o lugar é cheio de incógnitas e acontecem coisas pra lá de estranhas, além de descobrirem que não são as únicas pessoas a habitá-lo.

chez b as series da minha vida lost 03

No início, senti medo. Não curto muito programações que me assustam de alguma forma, mas o fato é que Lost – ao menos nas duas primeiras temporadas – prende de forma tal que, mesmo com tensão e levando vários sustos, você não consegue parar e assistir. E aí me mantive fiel até o final. Só que eu não sabia e ninguém te conta – pelo menos meu marido não contou, haha – é que lá pelas tantas a série começa a viajar tanto, é um vai-e-vem, uma loucura tão sem limites que dá uma boa cansada. Várias vezes me perguntei porque ainda estava assistindo aquela maluquice interminável. E, pra mim, esse é o ponto: o roteiro de Lost não tem limites e parece que precisaram arrastar até a 6ª temporada para justificar o sucesso. Um grande erro. Se a série fosse reduzida em três, quatro temporadas no máximo, aí sim, poderia dar 5 estrelas. Porque é envolvente, é estimulante, é genial, só que o surrealismo exacerbado cansa demais.

chez b as series da minha vida lost 01

Sobre o final: apesar de muita gente ter odiado ou não entendido, eu gostei muito. Já tinha suspeitado mais ou menos a linha que seguiria, mas a conclusão foi muito além do que eu imaginei. Fiz algumas pesquisas e li várias críticas até formar bem a minha opinião sobre o desfecho e hoje, após absorver bem e repensar boa parte da série, acho que foi realmente brilhante.

Enfim, vale a pena assistir? Minha opinião é que vale, sim, com a mente aberta e um pouquinho de paciência!

Quem mais assistiu Lost? E o que acharam do final?

 

 

chez b as series da minha vida lost





15 de dezembro de 2015

Amanhã faz exatamente um mês do meu último post aqui no blog. A verdade é que de uns tempos pra cá eu andava bem desanimada com esse universo, então o ritmo foi desacelerando, a frequência de postagens diminuindo, até chegar um momento em que decidi realmente dar um tempo – leia-se: abandonar. Não foi só o meu cantinho que deixei de lado, foi a blogosfera em geral. Parei de visitar os blogs que tanto gosto, retribuir visitas, dar atenção às leitoras fiéis, enfim: dei um tempo mesmo. Pensei seriamente em deixar de blogar, em apagar o Chez B. forever and ever, mas não! Meu coração blogueiro falou mais alto e senti falta. Saudades das pessoas, dos textos, das fotos, dos papos. E aqui estou.

chez b

Acho que isso acontece com (quase) todo mundo. É fim de ano, correria, cansaço, desilusão,  preguiça, desânimo mesmo. Em algum momento, o blog é posto em dúvida. No meu caso, o fator desencadeante foi bem sofrido. Há 6 anos eu luto contra depressão e, entre idas e vindas, em setembro tive uma crise depressiva super grave. Foi um período muito, muito tenso e precisei repensar, priorizar e replanejar vários aspectos da minha vida. E aí o tempo – e a vontade – para o blog foi ficando cada vez menor. Porééém, hoje estou muito melhor, resolvi voltar atrás e reservar um tempinho para estar aqui com vocês. Porque eu gosto muito, me faz bem, me faz feliz e me proporciona uma das melhores coisas da vida: grandes amizades – creio que só quem faz parte desse universo entende! Então, por esses e por outros motivos de amor: voltei ♥





10 de novembro de 2015

O tema deste mês dos projetos do Discípulas de Carrie não poderia ser mais legal: séries! É um assunto que rende muito pano pra manga e a maioria das pessoas que conheço – principalmente as meninas do nosso querido grupo – amam! Eu adoro também, tanto é que criei a tag semanal As Séries da Minha Vida aqui no blog, contando um pouquinho sobre todos os seriados que assisti até o momento (já aviso que logo, logo, tem novidade!). Então, pensem o quanto foi difícil selecionar as CINCO favoritas da vida inteira para fazer a CosmoTag! Mas, vamos lá…

Sex and The City

Não conheço ninguém que tenha assistido Sex and The City e não ame muito! As personagens são extremamente carismáticas e muito bem construídas – é impossível não se identificar com alguma delas (ou com todas!). Até hoje, é a única série que consigo rever, episódio por episódio. Pra ser bem sincera, acho difícil criarem outra à altura!

Gossip Girl

Falar de Gossip Girl é redundante demais. Fez um sucesso absurdo, cortou corações, exibiu looks lindíssimos e causou frenesi na população feminina mundo afora. Foi a primeira série que assisti inteirinha. Eu não era muito ligada em seriados, aí entrei para o mundo dos blogs e, naquela época, não se falava em outra coisa sem ser Blair, Serena, Dan, Nate e Chuck! Lembro como se fosse ontem o dia que fui na Saraiva comprar o box da primeira temporada completa. Obviamente viciei de cara e vai ser sempre uma das minhas séries favoritas da vida!

The O.C.

The O.C. é muito amor! O inesquecível e sarcástico Seth Cohen arrancou muitas risadas de uma geração viciada nas aventuras, conflitos e segredos da californiana Newport Beach. Pra quem ainda não assistiu, sempre digo que é uma espécie de Gossip Girl da Califórnia. O núcleo jovem, os segredos, casos & acasos e o fato de serem criadas pelo mesmo produtor, faz com que as séries sejam de fato bem semelhantes. Dificilmente quem gosta de uma, não irá gostar da outra. Com certeza, uma série que marcou muitos corações!

Game of Thrones

Certo que Game of Thrones é uma das melhores séries de todos os tempos! Os efeitos especiais são incríveis, os cenários deslumbrantes, o figurino impecável, os diálogos extremamente inteligentes. Inicialmente, fui bem resistente a assistir. Achava que era muito fantasioso e cheio de efeitos especiais, o que acabou sendo confirmado apenas em parte. Tem um pouco de fantasia sim, porém, passa longe de ser o principal e é tudo muito bem contextualizado.

Downton Abbey

Das séries que assisto/assisti, a britânica Downton Abbey é uma das mais peculiares. Comecei a assistir meio ressabiada, achando que não curtiria muito, mas ledo engano! D.A. me ganhou logo nos primeiros episódios e, desde então, entrou para o time das preferidíssimas. Downton Abbey tem uma produção impecável, figurino maravilhoso e personagens incríveis. Cada um deles é muito bem construído, com personalidades marcantes e rumos bem adequados e definidos. O elenco foi perfeitamente escolhido e sempre que alguém sai do script, nos deixa com profundas saudades.

 

 

discipulas de carrie