início Ela Livros
Blogroll Contato


17 de junho de 2016

Fazia tempo que não respondia uma tag! E essa é especialmente divertida, pois foi nossa escolha para o projeto Blahnik do grupo mais lindo da internet, o Discípulas de Carrie. São perguntinhas rápidas inspiradas em uma entrevista da Glamour, bem bacana!

Carrie-Bradshaw-gif

1. Você sempre responde os comentários no seu blog? O que eles representam pra você?
Em regra, respondo, ainda que com um pouquinho de atraso. Adoro receber comentários, é quase uma prova de que alguém está lendo e, na maioria das vezes, curtindo o que você está expondo. É uma feedback muito gostoso!

2. Qual a primeira coisa que você faz toda manhã?
Troco de roupa pra não correr o risco de passar o dia inteiro de pijama!

3. Seu lugar favorito no mundo?
Nossa casa de praia.

4. O que deixaria todos surpresos sobre você?
Tenho pânico de falar ao telefone!

5. Estilo é…?
Autenticidade e autoconhecimento.

6. Como seria um dia off perfeito?
Com o marido, em algum lugar belo, boa comida e uma taça de vinho.

7. Quais aplicativos você mais é adepta?
Instagram, apenas.

8. E o esporte que mais ama?
Levantamento de garfo, vale?

9. Quem faria seu papel num filme?
Anne Hathaway, com toda certeza.

10. Qual é sua SATC girl favorita?
Já foi Charlotte. Mas, hoje é Carrie diva Bradshaw!

 

discípulas de carrie





26 de maio de 2016

Tempos atrás, conversando sobre séries do Netflix com um casal de amigos, eles me indicaram White Collar. Apesar de sempre vasculhar o catálogo disponível, nunca tinha reparado nesse seriado antes. Como a indicação veio de gente com muita credibilidade (haha) e o assunto (artes) super me agrada, resolvi dar um voto de confiança. E não me arrependi.

White Collar nos apresenta o inteligente e encantador Neal Caffrey, um criminoso especializado em falsificação de obras de arte. Após anos preso, ele faz um acordo com o Agente Especial do FBI Peter Burke, a fim de colaborar na investigações dos crimes de colarinho branco, em troca de sua liberdade. A partir daí, a dupla passa a ser o Batman e o Robin de Nova York, desvendando diversos mistérios, bolando estratégias impensáveis e prendendo vigaristas.

chez b as series da minha vida white collar 3

A dupla é realmente muito boa e carismática, rendendo bons diálogos e risadas. O melhor amigo de Neal, Mozzie (o Stanford de Sex and The City), é ilário e super cativante, daquelas figuras que gostaríamos de ser amigos. Os episódios são bem dinâmicos e as questões bem resolvidas, sem fios soltos.

Não sou muito fã de séries que podem ser assistidas aleatoriamente, com casos que começam e terminam no mesmo episódio. White Collar é assim. A história de fundo está longe de segurar a trama, não é envolvente o bastante. Cada episódio é suficiente por si e facilmente você consegue entender o contexto pegando pela metade. Porém, apesar de não ser o meu formato favorito, Neal & cia me deixam de bom humor. É o típico seriado leve, relaxante, prende a atenção sem muito esforço. Bem feitinho e bem bolado, acho uma excelente opção para aqueles dias de tédio ou de cansaço mental. Ah, para facilitar a vida, as 5 primeiras temporadas estão disponíveis no Netflix!

chez b as series da minha vida white collar 2

Para ver todos os posts da tag As Séries da Minha Vida, clica aqui!


White Collar
Ano: 2009/2014
Temporadas: 6
Episódios: 81
Nota: 4 estrelas





22 de maio de 2016

Este ano estou bem out dos red carpets, o pouco que tenho acompanhado é pelo Instagram. Só que Cannes não dá pra passar em branco, acho um dos festivais mais lindos – talvez, O mais! Então, apesar de não termos cobertura completa, selecionei os looks que mais se destacaram aos meus olhos!

346FD60800000578-0-image-m-34_1463778353782

Elle Fanning e o vestido mais belo do Festival. Zuhair Murad é sempre impecável e esse romântico com ar primaveril tá um deslumbre!

Elle-Fanning-Dress-amfAR-Gala-Cannes-2016

Elle novamente, fluída e etérea de Valentino, no amfAR Gala.

chez b cannes 2016 blake lively

E o que foi o fenômeno Blake Lively? Ela tá grávida do segundo baby e estonteante! Foram várias as aparições e looks divinos, talvez esse excesso de babados assinado por Vivienne Westwood seja de gosto suspeito para alguns, mas eu adorei. Uma coisa meio Cinderela, bem princesa da Disney.

chez b cannes 2016 blake lively 02

Continuando com Blake, o macacão vermelho foi um dos primeiros looks da temporada e me encantou. É de Juan Carlos Obando. Diferenciado e charmoso. O preto de vibe melindrosa é Salvatore Ferragamo e o cabelo deusíssimo roubou a cena! O amarelo ouro vi por aí e achei lindo, super Serena, saudades, XOXO.

chez b cannes 2016 kendall

Outra melindrosa: Kendall Jenner! Ela é muito bonita e adorei esse vestido delicado com capa, plumas, transparência. Atual e poderoso!

chez b cannes 2016 amal kristen mischa

Outras aleatórias que curti: Amal Clooney, de Atelier Versace lindíssimo, um dos meus preferidos da temporada de Cannes. Kirsten Dunst  de Gucci fofo e romântico. E Marissa Cooper, digo, Mischa Barton divina, como há muito não via!

chez b cannes 2016 marion kristen bela

Marion Cotillard, eu te amo! Sempre elegante, sempre um arraso, sempre Dior Couture. Não curto o estilo da Kristen Stewart, parece que ela está sempre desconfortável, não sei, zero postura. Porém, esse look Chanel achei simpático. Já Bella Heatchcote, que eu não conhecia, muito bonita de Armani Privé na amfAR.





17 de maio de 2016

Acho que nunca falei disso aqui no blog, mas tenho uma agonia com coisas fora do lugar. Não é mania de limpeza. É pânico de ver tudo (na verdade, qualquer coisinha) zoado, fora do lugar, pia na louça e cama desarrumada. Como aqui não temos uma pessoa para arrumar a casa para nós todos os dias – apenas 2x por semana – acabo precisando fazer grande parte das coisas, ainda que meu marido colabore super.

Fato é que andava muito incomodada com isso nos últimos tempos, meio perdida e ansiosa em ter que deixar tudo organizado até mesmo antes dos demais afazeres do dia. E ninguém, além de mim mesma, me exige isso. Então, fiz várias pesquisas, li blogs e sites de organização e resolvi tentar adquirir novos hábitos e utilizar outros métodos. O blog Vida Organizada – do qual antes eu era leitora assídua e ultimamente andei relaxando um pouco, mas quero retomar a leitura diária – me ajudou muito. Ao ler o post Cuidando da casa sem estresse: diminua as expectativas percebi o quanto a tal expectativa me frustra e foi o ponto crucial para iniciar as mudanças (de pensamentos e de hábitos).

chez b organização

Se você, assim como eu, sente essa insatisfação e uma sensação interminável de que as coisas nunca estão no lugar, pode ter certeza: diminuir as expectativas quanto aos cuidados domésticos é fundamental. E é meio lógico: não dá tempo para manter a casa limpíssima e impecavelmente organizada se você não faz apenas isso. Em regra, há outras pessoas na casa, muitos têm animais (como eu, que tenho dois), às vezes crianças e bebês. Ninguém quer uma louca, neurótica, com um pano e um saco plástico na mão atrás recolhendo e limpando tudo que o outro faz, né. Sem falar que, ainda que quiséssemos, não daria para vivermos assim. O tempo precisa ser dividido com trabalho, estudos, marido, filhos, pets, alimentação, exercício físico, lazeres, etc. Mesmo para quem não trabalha ou estuda fora e teria, em tese, todo tempo disponível pra isso: não vale a pena se escravizar. Há muitas outras coisas mais bacanas e importantes pra se fazer durante o dia. Não se sinta obrigada a ocupar todo seu tempo com organização da casa e mantê-la sempre brilhando, porque você não é obrigada. Simples assim.

Claro, ninguém aqui tá dizendo pra deixar tudo rolando! Mas sim, para baixar o nível de exigência, as expectativas do 8 ou 80 e pensar numa forma de deixar tudo minimamente organizado e limpo, sem perfeccionismos diários e enlouquecidos. Com 15 ou 30 minutos por dia, é possível dar uma geral e manter os ambientes agradavelmente habitáveis e organizadinhos.

Como nos últimos dias tenho lidado melhor com isso, vou contar como eu fiz, já que pode ajudar muitas “donas de casa” aflitas. São três checklists diferentes: afazeres diários, semanais e mensais. Para cada lista, elegi uma cor de post-it diferente e vou colando no dia respectivo da minha agenda. Por exemplo:

Atividades diárias (amarelo)

  • arrumar a cama
  • lavar a louça
  • alimentação (verifico o cardápio do dia para ver se é preciso descongelar ou comprar algo)
  • organização de coisas imediatas (que estiverem fora do lugar à vista, como copos no quarto)
  • pets (verificar comida e água dos bichinhos e trocar tapete higiênico do Toy)
  • regar plantas

Atividades semanais (azul)

  • trocar toalhas
  • trocar roupa de cama
  • descartar alimentos (que possam ter estragado ou passado da validade)
  • fazer o cardápio da semana

Atividades mensais (vermelho)

  • verificar contas a pagar
  • lavar caminha do Toy
  • revisar alimentos do freezer e geladeira
  • organização de coisas “mais escondidas” (gavetas, armários, etc)
  • jogar fora ou doar revistas antigas

Óbvio que minha lista é apenas uma ideia inicial, que poderá ser moldada de acordo com as suas necessidades. Se você gostou e quer implementar, sugiro que veja esse post também do Vida Organizada. Outra coisa que considero importante: as atividades não precisam necessariamente ser feitas por você, mas por qualquer pessoa da casa. Aqui moramos meu marido e eu, então dividimos de acordo com as possibilidades de cada um e dá super certo. Outra coisa, é que não incluo os afazeres de limpeza mais pesados, pois é a nossa ajudante quem faz. Porém, algumas coisas, mesmo não sendo feitas por nós, anoto para não esquecer de avisá-la, como trocar as roupas de cama.

Essa é a minha experiência e espero que de alguma forma ajude quem passa por situações semelhantes! Mais ideias e sugestões, me contem aqui embaixo!





11 de maio de 2016

Aproveitando o tema de uma das provas do último episódio de MasterChef (sim, sou viciada! E, sim, fiquei indignada por ter saído quem saiu na dita prova!) e dando continuidade aos prometidos posts sobre pâtisseries que fui em Paris, hoje vamos falar de um dos mais famosos doces franceses: macarons!

É super complexo de executar, muito gostoso de saborear e lindo de ver! Já fiz tentativas bem frustradas, entretanto ainda não desisti, um dia eu acerto! Além do mais, considero bem difícil achar bons macarons por aqui. Em Floripa, os únicos realmente gostosos que conheço são os da Mayra Pauli (se alguém tiver outra dica, me conta, please!). No entanto, estamos falando de Paris – a terra dessa lindeza – e vou contar as minhas experiências em duas pâtisseries especializadas, clássicas e consideradas as melhores: Ladurée e Pierre Hermé.

LADURÉE

chez b patisserie em paris 2

É a mais conhecida, mais clássica e com filial no Brasil. Eu já conhecia e, pra mim, sempre foi a melhor. Fundada em 1862 – em Paris – é o clássico dos clássicos e assim são os seus sabores também. Sem muitas inovações, apesar de alguns sabores sazonais diferenciados, os macarons da Ladurée são básicos e perfeitos: chocolate, café, limão, framboesa, caramelo salgado, doce de leite, pistache…

chez b patisserie em paris 1

As caixinhas com o logo são um mimo à parte e dá vontade de ter uma de cada, já que são vários os modelos! As lojas são lindíssimas, com ar vintage e sofisticado. É imperdível ao menos uma visita!

PIERRE HERMÉ

chez b patisserie em paris 3

Eu não conhecia Pierre Hermé e… nossa! Tão maravilhoso! É o concorrente direto da Ladurée e na minha opinião vence a disputa (como adiantei no instagram)! O macarons são maiores, mais bonitos e com sabores surpreendentes!

chez b patisserie em paris 4

Além dos tradicionais, são várias as criações por temporada: azeite de oliva com baunilha, licor com violeta (foto abaixo), chocolate ao leite com chá earl grey, ruibarbo com morango… é quase impossível escolher o mais delicioso! Tem muitas lojas espalhadas pela cidade e também há outros doces lindos, além de chocolates. Recomendo muito, muito, muito!

chez b patisserie em paris 6

 As caixinhas com seis (Ladurée) ou sete (Pierre Hermé) macarons custam em torno de 18 euros. É possível comprar individualmente ou em caixas maiores. Tá muuuito longe de ser barato, mas pessoalmente acho uma pequena extravagância que vale muito a pena!