início Ela Livros
Blogroll Contato


31 de julho de 2016

Como o meu tempo para escrever no blog anda curto, achei que seria bacana compartilhar um resumo das coisas que têm me feito suspirar recentemente…

 

 

TEATRO | O Topo da Montanha

chez b o topo da montanha 02

Estávamos, marido e eu, em São Paulo no final de semana passado e ficamos felizes ao constatar que a peça inspirada no último dia de vida de Luther King estava em cartaz. Produzida, dirigida e encenada pelo fantástico Lázaro Ramos e estrelada também pela esposa dele, Taís Araújo, O Topo da Montanha é daquelas peças que tu gostarias de dizer para o mundo todo assistir. Inclusive, na saída do teatro, atrás de mim um rapaz comentava com a moça ao lado que era a terceira vez que estava assistindo e já tinha levado quase toda a família! E, de fato, vale a pena, vale muito a pena insistir que quem tenha a oportunidade de ir, vá.

chez b o topo da montanha

Apesar do contexto dramático, o humor é dosado com precisão perfeita, o diálogo é fantástico e a interpretação é fenomenal. Taís é ótima atriz, mas Lázaro… Lázaro é fabuloso! Ele nos remete uma carga emocional altíssima, fiquei tocada, emocionada e muito reflexiva. É de arrepiar!

 

 

EXPOSIÇÃO | Picasso: mão erudita, olho selvagem

chezb picasso exposição

Ainda em SP, no Instituto Tomie Ohtake, fomos ver as obras do Pablo Picasso. Gosto de arte desde criança, mas nunca havia me interessado muito especificamente por esse gênio espanhol. Hoje eu sei o motivo: eu não entendia. Então, na semana anterior eu li alguns artigos e a biografia para ir um pouco mais informada. Foi essencial para entender um pouquinho da genialidade de sua fantástica arte.

chez b picasso exposição 02

A exposição, com mais de 90 obras (entre pinturas, desenhos, esculturas, cerâmicas) é linda e instigante. Picasso ganhou uma fã.

 

 

NETFLIX | Gilmore Girls

chez b gilmore_girls

Não peguei o tempo de Gilmore Girls. Até já tinha visto brevemente Rory e Lorelai pelos sbts da vida, porém a dublagem fajuta não me despertava o menor interesse. Aí que carente de séries fofas e leves, com a chegada do clã Gilmore ao Netflix, algumas amigas me incentivaram a dar uma chance. Como a Ju tinha assistido tudinho há pouco tempo e amado muito, botei fé e vi o piloto. Me apaixonei. É um seriado tranquilo, relaxante, simples e delicioso de assistir. A Kaka definiu perfeitamente: Gillmore Girls é confortável.

 

 

LIVROS | Princesa Sultana

Tenho um interesse quase inexplicável pela cultura árabe e há muito tempo, conversando sobre o assunto com uma amiga, ela comentou que tinha adorado o livro As Filhas da Princesa (Jean Sasson). Anotei no Skoob para futuramente dar uma olhada, mas acabou caindo no esquecimento. Aí certa vez, dando uma olhadinha na rede para trocar uns livros, pesquisei por ele. Descobri que era uma trilogia, iniciada por Princesa (1998) e seguido por As Filhas da Princesa (2000) e Princesa Sultana (2004). Todos escritos pela autora norte-americana Jean Sasson em parceria com uma princesa de alta posição da Arábia Saudita, sob o pseudônimo Sultana.

chez b sultana

A sequência segue a história real da princesa e conta muito das atrocidades vividas pelas mulheres sauditas. Os acontecimentos impressionam muito e a luta de Sultana pelos direitos femininos é comovente. Fiquei aficcionada pelos livros e, quando terminei o último, descobri que recém havia lançado no Brasil um quarto livro, Princesa: mais lágrimas para chorar, contando o que ocorreu na vida da Sultana nesses mais de 10 anos desde a última edição e como está a vida dela hoje, mais ou menos com 50 anos. Comprei imediatamente e é o que estou lendo nesse momento. E amando.





17 de junho de 2016

Fazia tempo que não respondia uma tag! E essa é especialmente divertida, pois foi nossa escolha para o projeto Blahnik do grupo mais lindo da internet, o Discípulas de Carrie. São perguntinhas rápidas inspiradas em uma entrevista da Glamour, bem bacana!

Carrie-Bradshaw-gif

1. Você sempre responde os comentários no seu blog? O que eles representam pra você?
Em regra, respondo, ainda que com um pouquinho de atraso. Adoro receber comentários, é quase uma prova de que alguém está lendo e, na maioria das vezes, curtindo o que você está expondo. É uma feedback muito gostoso!

2. Qual a primeira coisa que você faz toda manhã?
Troco de roupa pra não correr o risco de passar o dia inteiro de pijama!

3. Seu lugar favorito no mundo?
Nossa casa de praia.

4. O que deixaria todos surpresos sobre você?
Tenho pânico de falar ao telefone!

5. Estilo é…?
Autenticidade e autoconhecimento.

6. Como seria um dia off perfeito?
Com o marido, em algum lugar belo, boa comida e uma taça de vinho.

7. Quais aplicativos você mais é adepta?
Instagram, apenas.

8. E o esporte que mais ama?
Levantamento de garfo, vale?

9. Quem faria seu papel num filme?
Anne Hathaway, com toda certeza.

10. Qual é sua SATC girl favorita?
Já foi Charlotte. Mas, hoje é Carrie diva Bradshaw!

 

discípulas de carrie





17 de maio de 2016

Acho que nunca falei disso aqui no blog, mas tenho uma agonia com coisas fora do lugar. Não é mania de limpeza. É pânico de ver tudo (na verdade, qualquer coisinha) zoado, fora do lugar, pia na louça e cama desarrumada. Como aqui não temos uma pessoa para arrumar a casa para nós todos os dias – apenas 2x por semana – acabo precisando fazer grande parte das coisas, ainda que meu marido colabore super.

Fato é que andava muito incomodada com isso nos últimos tempos, meio perdida e ansiosa em ter que deixar tudo organizado até mesmo antes dos demais afazeres do dia. E ninguém, além de mim mesma, me exige isso. Então, fiz várias pesquisas, li blogs e sites de organização e resolvi tentar adquirir novos hábitos e utilizar outros métodos. O blog Vida Organizada – do qual antes eu era leitora assídua e ultimamente andei relaxando um pouco, mas quero retomar a leitura diária – me ajudou muito. Ao ler o post Cuidando da casa sem estresse: diminua as expectativas percebi o quanto a tal expectativa me frustra e foi o ponto crucial para iniciar as mudanças (de pensamentos e de hábitos).

chez b organização

Se você, assim como eu, sente essa insatisfação e uma sensação interminável de que as coisas nunca estão no lugar, pode ter certeza: diminuir as expectativas quanto aos cuidados domésticos é fundamental. E é meio lógico: não dá tempo para manter a casa limpíssima e impecavelmente organizada se você não faz apenas isso. Em regra, há outras pessoas na casa, muitos têm animais (como eu, que tenho dois), às vezes crianças e bebês. Ninguém quer uma louca, neurótica, com um pano e um saco plástico na mão atrás recolhendo e limpando tudo que o outro faz, né. Sem falar que, ainda que quiséssemos, não daria para vivermos assim. O tempo precisa ser dividido com trabalho, estudos, marido, filhos, pets, alimentação, exercício físico, lazeres, etc. Mesmo para quem não trabalha ou estuda fora e teria, em tese, todo tempo disponível pra isso: não vale a pena se escravizar. Há muitas outras coisas mais bacanas e importantes pra se fazer durante o dia. Não se sinta obrigada a ocupar todo seu tempo com organização da casa e mantê-la sempre brilhando, porque você não é obrigada. Simples assim.

Claro, ninguém aqui tá dizendo pra deixar tudo rolando! Mas sim, para baixar o nível de exigência, as expectativas do 8 ou 80 e pensar numa forma de deixar tudo minimamente organizado e limpo, sem perfeccionismos diários e enlouquecidos. Com 15 ou 30 minutos por dia, é possível dar uma geral e manter os ambientes agradavelmente habitáveis e organizadinhos.

Como nos últimos dias tenho lidado melhor com isso, vou contar como eu fiz, já que pode ajudar muitas “donas de casa” aflitas. São três checklists diferentes: afazeres diários, semanais e mensais. Para cada lista, elegi uma cor de post-it diferente e vou colando no dia respectivo da minha agenda. Por exemplo:

Atividades diárias (amarelo)

  • arrumar a cama
  • lavar a louça
  • alimentação (verifico o cardápio do dia para ver se é preciso descongelar ou comprar algo)
  • organização de coisas imediatas (que estiverem fora do lugar à vista, como copos no quarto)
  • pets (verificar comida e água dos bichinhos e trocar tapete higiênico do Toy)
  • regar plantas

Atividades semanais (azul)

  • trocar toalhas
  • trocar roupa de cama
  • descartar alimentos (que possam ter estragado ou passado da validade)
  • fazer o cardápio da semana

Atividades mensais (vermelho)

  • verificar contas a pagar
  • lavar caminha do Toy
  • revisar alimentos do freezer e geladeira
  • organização de coisas “mais escondidas” (gavetas, armários, etc)
  • jogar fora ou doar revistas antigas

Óbvio que minha lista é apenas uma ideia inicial, que poderá ser moldada de acordo com as suas necessidades. Se você gostou e quer implementar, sugiro que veja esse post também do Vida Organizada. Outra coisa que considero importante: as atividades não precisam necessariamente ser feitas por você, mas por qualquer pessoa da casa. Aqui moramos meu marido e eu, então dividimos de acordo com as possibilidades de cada um e dá super certo. Outra coisa, é que não incluo os afazeres de limpeza mais pesados, pois é a nossa ajudante quem faz. Porém, algumas coisas, mesmo não sendo feitas por nós, anoto para não esquecer de avisá-la, como trocar as roupas de cama.

Essa é a minha experiência e espero que de alguma forma ajude quem passa por situações semelhantes! Mais ideias e sugestões, me contem aqui embaixo!





14 de fevereiro de 2016

Agora, de fato, começa meu ano. Depois de longas férias – e grande parte do tempo offline - voltei para a realidade & rotina nossa de cada dia. Foram quase dois meses de praia, sol, chuva e água de coco fresca. Porém, mesmo que a saudade já esperneie dentro de mim, é hora de dar aquele start em 2016.

Este ano terá um propósito e um rumo bem diferente do que teve para mim 2015. Novos planos, muitas mudanças, outros objetivos. Meu tempo e disponibilidade reduziram drasticamente e o blog, infelizmente, ficará em segundo plano. Ainda assim, tentarei estar aqui sempre que possível.

chez b voltando a rotina

Tô escrevendo este post como coração na mão, confesso. Algo me diz que minha ausência será muito maior e mais frustrante do que consigo imaginar! Sabe, aquele diabinho atazanando no ouvido? Então. De todo modo, tentarei fazer desse limão uma limonada e seguir em frente. Com menos ou com mais posts, com menos ou com mais tempo para visitar os blogs amigos, de uma coisa tenho certeza: 2016 será um ano muito melhor!

Então, era isso, minha gente. Apareci para um oi carinhoso, um abraço apertado e um até logo que (espero) não será demorado!

 





15 de dezembro de 2015

Amanhã faz exatamente um mês do meu último post aqui no blog. A verdade é que de uns tempos pra cá eu andava bem desanimada com esse universo, então o ritmo foi desacelerando, a frequência de postagens diminuindo, até chegar um momento em que decidi realmente dar um tempo – leia-se: abandonar. Não foi só o meu cantinho que deixei de lado, foi a blogosfera em geral. Parei de visitar os blogs que tanto gosto, retribuir visitas, dar atenção às leitoras fiéis, enfim: dei um tempo mesmo. Pensei seriamente em deixar de blogar, em apagar o Chez B. forever and ever, mas não! Meu coração blogueiro falou mais alto e senti falta. Saudades das pessoas, dos textos, das fotos, dos papos. E aqui estou.

chez b

Acho que isso acontece com (quase) todo mundo. É fim de ano, correria, cansaço, desilusão,  preguiça, desânimo mesmo. Em algum momento, o blog é posto em dúvida. No meu caso, o fator desencadeante foi bem sofrido. Há 6 anos eu luto contra depressão e, entre idas e vindas, em setembro tive uma crise depressiva super grave. Foi um período muito, muito tenso e precisei repensar, priorizar e replanejar vários aspectos da minha vida. E aí o tempo – e a vontade – para o blog foi ficando cada vez menor. Porééém, hoje estou muito melhor, resolvi voltar atrás e reservar um tempinho para estar aqui com vocês. Porque eu gosto muito, me faz bem, me faz feliz e me proporciona uma das melhores coisas da vida: grandes amizades – creio que só quem faz parte desse universo entende! Então, por esses e por outros motivos de amor: voltei ♥