início Ela Livros
Blogroll Contato


3 de fevereiro de 2015

Li o livro Se Eu Ficar cheia de expectativas e acabei me decepcionando um pouco. Superficial demais, poderia ter sido melhor explorado. Não achei um excelente livro, não odiei. Gostei da dinâmica rápida e o “final” me cativou a ponto de eu querer ler a sequência. Antes, porém, assisti ao filme. Frustrante. Não convence e não é lá dos mais fiéis. Enfim.

Para Onde Ela Foi é, portanto, a continuação de Se Eu Ficar. Passados mais de três anos desde o acidente de Mia, recuperada, ela agora mora em Nova York, é uma violoncelista em ascensão, como sempre sonhou. Por outro lado, Adam é um astro do rock aparentemente arrogante, vive em Los Angeles com a namorada Bryn, uma famosa atriz. Não tem a melhor das relações com sua banda, esnoba repórteres, vive estampado nos tabloides e nunca pelos melhores motivos. Desde que Mia foi embora do Oregon, nunca mais se viram.

Numa noite, sozinho em Nova York, Adam e Mia se encontram, não exatamente por acaso. Frente a frente, eles têm a oportunidade de rever o passado, esclarecer os pontos obscuros, entender o que ocorreu com o relacionamento dos dois.

Para Onde Ela Foi é narrado também em primeira pessoa, mas, dessa vez, por Adam. E eu gostei muito mais! Inclusive, eu que não tinha me afeiçoado muito a ele no primeiro livro, aqui já foi bem diferente. Adam parece outra pessoa. Com mais sentimentos, mais emoções, mais humano e menos idiota. Apesar de a sequência tratar do reencontro dos dois e não de um fato tão grave como o acidente, este livro vai mais afundo, aprofunda na mente de Adam e nos faz sentir o que ele sente.

Outra coisa da qual gostei muito: o livro não é óbvio. Além de prender, ele não te leva a conclusões precipitadas e eu, sinceramente, tive muitas dúvidas do que aconteceria no final. Vale a pena ler o mediano Se Eu Ficar para poder ler Para Onde Ela Foi, que é muito bom!

Alguém leu um dos dois ou assistiu ao filme? Gostaram?

chez b. para onde ela foi nota





22 de janeiro de 2015

chez b. um dia livro capa

Quando a Ju do CLBS fez esse post sobre Um Dia, fiquei bem tentada… mas, achei que não teria graça lê-lo, já que tinha visto o filme. Ledo engano! Ela me convenceu de que o livro era excelente mesmo sabendo a história e, principalmente, o final. Não me segurei, comprei, conferi e concordei.

O filme é incomparável ao livro. Aqui sim, conhecemos a essência de Emma e Dexter, ou Em e Dex. Conhecemos o dia 15 de julho de cada ano dos 20 que se passaram desde que eles de fato se conheceram. Um Dia nos conta a história desses dois (inicialmente) jovens, recém-formados, que alimentaram uma forte amizade ao longo de 20 anos de suas vidas.

chez b. um dia livro 01

Emma é bonita (embora não saiba disso), inteligente, culta, é professora e sonha em ser escritora. Dexter é rico, boêmio, sem muita preocupação com os estudos, vira apresentador de TV, se joga nas drogas e na bebida e só pensa em mulheres. São melhores amigos, apesar da distância social, moral, ética e física. Em é visivelmente apaixonada por Dex, mas Dex não quer qualquer compromisso além da amizade que os une.

chez b. um dia livro 02

O livro mergulha intensamente no universo dos dois. Vivemos, sofremos, odiamos, amamos, nos sentimos felizes por eles. Escolhas, oportunidades, momentos, decisões. Recheado de detalhes, de sentimentos, de dúvidas, de porquês. Cada personagem é profundamente construído, conseguimos entendê-los, imaginá-los, senti-los por inteiro, o que faz de Um Dia uma história quase real.

chez b. um dia livro 003

Vivemos 20 anos com esses dois queridos personagens, numa verdadeira montanha-russa de emoções e descobertas. É impossível não pensarmos em nossas próprias vidas, nas escolhas que fazemos, no que estaríamos perdendo ou, de repente, no que estamos ganhando. Encantador, profundo e memorável. Indico muito e feliz de mim que tive a Ju para me convencer a desfrutar dessa deliciosa leitura! <3

 

chez b. um dia livro





13 de janeiro de 2015

chez b. extraordinário

Depois dessa avalanche de premiações, antes de começar a próxima, vamos fazer uma merecida pausa para o momento literário – e esse garanto que vale a pena!

Extraordinário inicia com a narração em primeira pessoa de Auggie, um menino de dez anos, portador de um grave problema genético que lhe acarretou grande deformidade facial. Nos capítulos seguintes, a história passa a ser contada também sob a ótica de outros personagens, enriquecendo ainda mais o impacto psicológico do livro.

Como disse algumas vezes, não sou uma pessoa rápida de leitura. Extraordinário li em três tardes. Foi o segundo, mas é um forte candidato a ser o melhor livro deste ano! A capa quase infantil não revela e muito menos pressupõe a sua densidade. Denso sim, porém de simples e rápida absorção. Não é daquelas histórias que esperamos ansiosamente o desfecho final. Não. É aquele livro que cada momento deve ser bem aproveitado, bem curtido, absorvido sem pressa.

chez b. extraorinário 2

Mesmo aparentemente tão singelo, Extraordinário é um verdadeiro tapa na cara! Auggie nos conta como é estar na pele de um menino deformado. Como é sentir o preconceito das pessoas, os olhares ou o desvio deles, os sustos e as surpresas. Auggie sente medo, sente alegria, sente rejeição, sente amor, sente atenção – ainda que não seja de forma positiva. Impressiona a sua maneira de ver o mundo, a sua realidade. Acho interessante que, em certo momento, ele diz que às vezes podemos pensar como é ser alguém com algum problema e deformidade: pra ele, é normal. Ele não sabe como é ser diferente. E precisa se adaptar ao mundo dessa forma.

A visão de outros personagens também muito nos ensina. Os sentimentos reais e sinceros de Via, a irmã mais velha, muitas vezes não exatamente nobres, mas sempre compreensíveis. A luta dos pais, Isabel e Nate, a forma de encarar do amigo Jack, o preconceito e a discriminação do colega de escola Julian e sua mãe maluca. São diversas as situações postas nuas e cruas, ainda que ternas e sensíveis, que é impossível não se imaginar na situação do garoto deformado ou de qualquer outra pessoa que com ele convive. Mais: é impossível não extrair grandes lições da experiência de ler esse livro.

Extraordinário é lindo, é amor, é extraordinário!

 

 

chez b. extraordinário nota





10 de janeiro de 2015

Adorei que a Carol do Pequena Jornalista me indicou para mais essa tag literária! É um assunto que amo e adoro compartilhar dicas e sugestões com vocês. É sobre livros lidos no ano passado e as perspectivas para 2015!

2014

1. Um livro que te surpreendeu em 2014? 

chez b. tag como eu era antes de você

Como Eu Era Antes de Você {Jojo Moyes}: não esperava que fosse tão maravilhoso!

2.  Um livro que te decepcionou em 2014?

chez b. tag as vantagens de ser invisível

As Vantagens de Ser Invisível {Stephen Chbosky}: vi um zilhão de resenhas elogiando e, quando li, odiei! Faz parte!

3. A melhor adaptação que você viu em 2014?

chez b. tag literária a culpa é das estrelas

A Culpa é das Estrelas {John Green}: foi perfeito!

4.  Um livro que não conseguiu terminar em 2014? 

Não sou de deixar livros pela metade, mas As Vantagens de Ser Invisível simplesmente não teve como terminar!

5. Quantos livros você conseguiu ler em 2014? 

Foram 20!

 

2015

6. Um livro que você está ansiosa para o lançamento em 2015? 

Não sei, são tantos os que ainda tenho pra ler! Ainda não vi os próximos lançamentos pra saber  realmente o que quero!

7. Um (ou mais) desafio que se dispôs a participar em 2015?

Nenhum! Não sou muito fã de desafios literários, gosto de ler o que eu quero, na hora que eu quero!

8. A adaptação mais aguardada por você em 2015?

Como Eu Era Antes de Você! Previso para agosto!

9. Uma leitura que pretende retomar em 2015? 

Nada, o que passou já passou…

10. Três livros da sua Meta para 2015? 

chez b. tag literária

A Seleção {Kiera Cass}; Laowai {Sônia Bridi}; Mar de Rosas {Nora Roberts}

 

Para responder a tag, indico:

Eu Suspiro
Como livros, bebo séries
Minha Vida em SP
Follow Cintia 





29 de dezembro de 2014

Todos os anos estipulo uma meta de livros que pretendo ler e anoto na estante do Skoob, pra não esquecer ao longo do ano. Pena que na maioria das vezes, tenho muito menos tempo disponível para a leitura do que realmente gostaria e, neste ano, foi assim. Inicialmente, planejei ler 24 livros, sendo dois por mês. Porém, tiveram alguns contratempos e não consegui bater a meta. Acabei lendo apenas 20 (sem contar o que estou lendo agora, Um Dia), ainda assim fiquei satisfeita com o saldo! Sou meio lenta pra ler, gosto de curtir cada palavra, saborear cada capítulo e ainda releio quando acho que não prestei atenção suficiente em alguma parte (#aloka). Então aqui estão os livros que li este ano, com autor e a nota que eu dei (de 0 a 5), lembrando que para ler a resenha é só clicar no título!

CHEZ B. LIVROS LIDOS 2014 - Cópia

Como Eu Era Antes de Você
Autora: Jojo Moyes
Nota: 5
 
Eu Sou Malala
Autoras: Malala Yousafzai e Christina Lamb
Nota: 5
 
Roube Como Um Artista
Autor: Austin Kleon
Nota: 5
 
Adultério
Autor: Paulo Coelho
Nota: 5
 
A Culpa é das Estrelas
Autor: John Green
Nota: 5
 
Quem é Você, Alasca?
Autor: John Green
Nota: 5
 
Em Tempos de Liberdade
Autora: Ana Cristina Vargas
Nota: 4
 
Em Busca de Uma Nova Vida
Autora: Ana Cristina Vargas
Nota: 4
 
CHEZ B. LIVROS LIDOS 2014
 
A Lua de Mel
Autora: Sophie Kinsella
Nota: 4
 
 Álbum de Casamento
Autora: Nora Roberts
Nota: 4
 
Ansiedade: Como enfrentar o mal do século 
Autor: Augusto Cury
Nota: 4
 
Mini Becky Bloom – Tal Mãe, Tal Filha
Autora: Sophie Kinsella
Nota: 3
 
Não Se Apega, Não!
Autora: Isabela Freitas
Nota: 3
 
Se Eu Ficar 
Autora: Gayle Forman
Nota: 3
 
A Assinatura de Todas as Coisas
Autora: Elizabeth Gilbert
Nota: 3
 
Quebre as Regras e Reinvente
Autor: Seth Godin
Nota: 1
 
As Vantagens de Ser Invisível
Autor: Stephen Chbosky
Nota: 1