início Ela Livros
Blogroll Contato


15 de junho de 2014

ansiedade

Sou uma pessoa mega ansiosa. A minha ansiedade é patológica mesmo, daquelas que devem (e são) tratadas com medicamentos e terapias, passando – e muito – da “mera agonia” de que tal coisa logo aconteça. Apesar de conviver com esse diagnóstico e tratá-lo, não sou fissurada pelo problema e pesquiso pouco sobre o assunto.

Quando me deparei com o livro Ansiedade: Como Enfrentar o Mal do Século na Saraiva, chamou muito minha atenção. Porém tinha eu a ideia – equivocada, agora eu sei – de que era mais uma autoajuda sobre esse assunto já bem batido. Até que uma amiga, daquelas que super considero a opinião, disse que o livro era ótimo, não se tratava de autoajuda e estava até pensando em ler de novo. Foi o pontapé necessário para que eu, finalmente, encarasse meu primeiro livro do Augusto Cury.

Sempre ouvi falar muito bem do autor, médico psiquiatra super conceituado nacional e internacionalmente, vencedor de diversos prêmios literários. Porém, tinha um certo preconceito, pois pensava que o gênero não fazia muito meu estilo.

Mais uma vez, estava enganada. Adorei o livro. Não tem nada de autoajuda. Na verdade, é um estudo sobre a Síndrome do Pensamento Acelerado, que seria uma das doenças mais comuns da atualidade, afetando grande parte da população mundial. O SPA seria uma das causa da ansiedade, desencadeada pelo bombardeio de informações sofridas diariamente e por todos os meios, fazendo com que nos sintamos cobrados e pressionados.

No livro, Augusto Cury aponta os sintomas e as consequências desse mal, além de técnicas de enfrentamento. Achei extramamente interessante e muito difícil de não se identificar. Acho que quase todo mundo sofre de pelo menos um ou dois dos sintomas elencados. As técnicas ensinadas não são exatamente fáceis, porém, muito boas. Se persistirmos em aplicá-las em nosso cotidiano, tenho certeza de boas melhoras. Algumas delas eu já utilizava no meu dia-a-dia, pois aprendi na terapia cognitiva e são de grande valia para recuperar a tranquilidade mental e emocional, fundamentais no combate à ansiedade.

Pensar é bom, pensar com consciência crítica é melhor ainda, mas pensar excessivamente é uma bomba contra a qualidade de vida e um intelecto criativo e produtivo. 

Enfim, é um bom livro, um estudo interessante. Indico a todos que sofrem desse mal e também aos que pensam não sofrer, já que às vezes os sintomas se escondem em subterfúgios momentâneos.

 

Ansiedade




10 Comentários em “ANSIEDADE: Como enfrentar o mal do século”


Di Moça (@jeh_asato)

Que bom saber sobre o livro sob o seu ponto de vista! Porque eu sofro de ansiedade, crise de pânico e depressão. Imagino que ter uma base sobre a ansiedade de acordo com Augusto poderia me ajudar muito! Mas fiquei com medo de ser mais um livro auto-ajuda e sem graça! Já que você garantiu que não é, vou atrás dele na próxima vez que eu for à livraria!
Obrigada pela dica!
:*

Bruna

Oi Jeh, sei bem o que você passa! Acho que seria bem legal ler esse livro sim! Beijinhos

Gabriela M. Barbará

Taí um livro que eu super preciso comprar! Ser modelo aumenta os níveis de ansiedade de um jeito inexplicável. Houve até um estudo apontando que modelos têm níveis de ansiedade muito superiores as de um adolescente em época de vestibular. E eu não duvido não! Até o cabelo e a pele saem na desvantagem. Dá-lhe massagem pra segurar o bagulho!

bjs de Filipinas,
Gabi Barbará
Barbaridades!

Bruna

Leia, Gabi, acho que você vai gostar! Nossa, não sabia que era tanta ansiedade assim que atingiam as modelos! É bom sempre se cuidar, né! Beijos

Manu

Indo comprar esse livro em 3,2…

xoxo

Evelin Corrêa

Uma colega apresentou esse livro em um trabalho qeu fizemos pra faculdade na sexta-feira. Achei um bom livro e acho qeu vou comprar ele em breve, Preciso muito ler ele por completo (; Eu sofro de SPA CERTO, como a maioria das pessoas dessa era :D kkkkkk
Beijos

Lovely Evv

Camila Faria

Ansiedade é mesmo o mal do século. Conheço tanta gente que sofre, e muito, com ansiedade no dia a dia. E o pior é que ainda existe preconceito, das pessoas acharem que ansiedade não é doença, é frescura… Me interessei pelo livro!

Bruna

É verdade, existe um preconceito enorme!

Brigadeiros e Barcelona

Adorei saber pq, assim como vc, acharia que é mais um livro de auto ajuda. Eu sofro do “mal” e fiquei bem interessada em dar uma olhadinha.
Bjs!

Carla Antoni | Um Doce Dia

Quando li o título também imaginei que fosse de auto ajuda, ainda bem que não é…rs
Sou super ansiosa, mas nada que me atrapalhe, (eu acho…rs), convivo bem com isso.

Adorei ler essa “notinha” do livro que você colocou, vou procurar pra ler.

:**


Deixe seu comentário: