início Ela Livros
Blogroll Contato


22 de maio de 2016

Este ano estou bem out dos red carpets, o pouco que tenho acompanhado é pelo Instagram. Só que Cannes não dá pra passar em branco, acho um dos festivais mais lindos – talvez, O mais! Então, apesar de não termos cobertura completa, selecionei os looks que mais se destacaram aos meus olhos!

346FD60800000578-0-image-m-34_1463778353782

Elle Fanning e o vestido mais belo do Festival. Zuhair Murad é sempre impecável e esse romântico com ar primaveril tá um deslumbre!

Elle-Fanning-Dress-amfAR-Gala-Cannes-2016

Elle novamente, fluída e etérea de Valentino, no amfAR Gala.

chez b cannes 2016 blake lively

E o que foi o fenômeno Blake Lively? Ela tá grávida do segundo baby e estonteante! Foram várias as aparições e looks divinos, talvez esse excesso de babados assinado por Vivienne Westwood seja de gosto suspeito para alguns, mas eu adorei. Uma coisa meio Cinderela, bem princesa da Disney.

chez b cannes 2016 blake lively 02

Continuando com Blake, o macacão vermelho foi um dos primeiros looks da temporada e me encantou. É de Juan Carlos Obando. Diferenciado e charmoso. O preto de vibe melindrosa é Salvatore Ferragamo e o cabelo deusíssimo roubou a cena! O amarelo ouro vi por aí e achei lindo, super Serena, saudades, XOXO.

chez b cannes 2016 kendall

Outra melindrosa: Kendall Jenner! Ela é muito bonita e adorei esse vestido delicado com capa, plumas, transparência. Atual e poderoso!

chez b cannes 2016 amal kristen mischa

Outras aleatórias que curti: Amal Clooney, de Atelier Versace lindíssimo, um dos meus preferidos da temporada de Cannes. Kirsten Dunst  de Gucci fofo e romântico. E Marissa Cooper, digo, Mischa Barton divina, como há muito não via!

chez b cannes 2016 marion kristen bela

Marion Cotillard, eu te amo! Sempre elegante, sempre um arraso, sempre Dior Couture. Não curto o estilo da Kristen Stewart, parece que ela está sempre desconfortável, não sei, zero postura. Porém, esse look Chanel achei simpático. Já Bella Heatchcote, que eu não conhecia, muito bonita de Armani Privé na amfAR.





17 de maio de 2016

Acho que nunca falei disso aqui no blog, mas tenho uma agonia com coisas fora do lugar. Não é mania de limpeza. É pânico de ver tudo (na verdade, qualquer coisinha) zoado, fora do lugar, pia na louça e cama desarrumada. Como aqui não temos uma pessoa para arrumar a casa para nós todos os dias – apenas 2x por semana – acabo precisando fazer grande parte das coisas, ainda que meu marido colabore super.

Fato é que andava muito incomodada com isso nos últimos tempos, meio perdida e ansiosa em ter que deixar tudo organizado até mesmo antes dos demais afazeres do dia. E ninguém, além de mim mesma, me exige isso. Então, fiz várias pesquisas, li blogs e sites de organização e resolvi tentar adquirir novos hábitos e utilizar outros métodos. O blog Vida Organizada – do qual antes eu era leitora assídua e ultimamente andei relaxando um pouco, mas quero retomar a leitura diária – me ajudou muito. Ao ler o post Cuidando da casa sem estresse: diminua as expectativas percebi o quanto a tal expectativa me frustra e foi o ponto crucial para iniciar as mudanças (de pensamentos e de hábitos).

chez b organização

Se você, assim como eu, sente essa insatisfação e uma sensação interminável de que as coisas nunca estão no lugar, pode ter certeza: diminuir as expectativas quanto aos cuidados domésticos é fundamental. E é meio lógico: não dá tempo para manter a casa limpíssima e impecavelmente organizada se você não faz apenas isso. Em regra, há outras pessoas na casa, muitos têm animais (como eu, que tenho dois), às vezes crianças e bebês. Ninguém quer uma louca, neurótica, com um pano e um saco plástico na mão atrás recolhendo e limpando tudo que o outro faz, né. Sem falar que, ainda que quiséssemos, não daria para vivermos assim. O tempo precisa ser dividido com trabalho, estudos, marido, filhos, pets, alimentação, exercício físico, lazeres, etc. Mesmo para quem não trabalha ou estuda fora e teria, em tese, todo tempo disponível pra isso: não vale a pena se escravizar. Há muitas outras coisas mais bacanas e importantes pra se fazer durante o dia. Não se sinta obrigada a ocupar todo seu tempo com organização da casa e mantê-la sempre brilhando, porque você não é obrigada. Simples assim.

Claro, ninguém aqui tá dizendo pra deixar tudo rolando! Mas sim, para baixar o nível de exigência, as expectativas do 8 ou 80 e pensar numa forma de deixar tudo minimamente organizado e limpo, sem perfeccionismos diários e enlouquecidos. Com 15 ou 30 minutos por dia, é possível dar uma geral e manter os ambientes agradavelmente habitáveis e organizadinhos.

Como nos últimos dias tenho lidado melhor com isso, vou contar como eu fiz, já que pode ajudar muitas “donas de casa” aflitas. São três checklists diferentes: afazeres diários, semanais e mensais. Para cada lista, elegi uma cor de post-it diferente e vou colando no dia respectivo da minha agenda. Por exemplo:

Atividades diárias (amarelo)

  • arrumar a cama
  • lavar a louça
  • alimentação (verifico o cardápio do dia para ver se é preciso descongelar ou comprar algo)
  • organização de coisas imediatas (que estiverem fora do lugar à vista, como copos no quarto)
  • pets (verificar comida e água dos bichinhos e trocar tapete higiênico do Toy)
  • regar plantas

Atividades semanais (azul)

  • trocar toalhas
  • trocar roupa de cama
  • descartar alimentos (que possam ter estragado ou passado da validade)
  • fazer o cardápio da semana

Atividades mensais (vermelho)

  • verificar contas a pagar
  • lavar caminha do Toy
  • revisar alimentos do freezer e geladeira
  • organização de coisas “mais escondidas” (gavetas, armários, etc)
  • jogar fora ou doar revistas antigas

Óbvio que minha lista é apenas uma ideia inicial, que poderá ser moldada de acordo com as suas necessidades. Se você gostou e quer implementar, sugiro que veja esse post também do Vida Organizada. Outra coisa que considero importante: as atividades não precisam necessariamente ser feitas por você, mas por qualquer pessoa da casa. Aqui moramos meu marido e eu, então dividimos de acordo com as possibilidades de cada um e dá super certo. Outra coisa, é que não incluo os afazeres de limpeza mais pesados, pois é a nossa ajudante quem faz. Porém, algumas coisas, mesmo não sendo feitas por nós, anoto para não esquecer de avisá-la, como trocar as roupas de cama.

Essa é a minha experiência e espero que de alguma forma ajude quem passa por situações semelhantes! Mais ideias e sugestões, me contem aqui embaixo!





11 de maio de 2016

Aproveitando o tema de uma das provas do último episódio de MasterChef (sim, sou viciada! E, sim, fiquei indignada por ter saído quem saiu na dita prova!) e dando continuidade aos prometidos posts sobre pâtisseries que fui em Paris, hoje vamos falar de um dos mais famosos doces franceses: macarons!

É super complexo de executar, muito gostoso de saborear e lindo de ver! Já fiz tentativas bem frustradas, entretanto ainda não desisti, um dia eu acerto! Além do mais, considero bem difícil achar bons macarons por aqui. Em Floripa, os únicos realmente gostosos que conheço são os da Mayra Pauli (se alguém tiver outra dica, me conta, please!). No entanto, estamos falando de Paris – a terra dessa lindeza – e vou contar as minhas experiências em duas pâtisseries especializadas, clássicas e consideradas as melhores: Ladurée e Pierre Hermé.

LADURÉE

chez b patisserie em paris 2

É a mais conhecida, mais clássica e com filial no Brasil. Eu já conhecia e, pra mim, sempre foi a melhor. Fundada em 1862 – em Paris – é o clássico dos clássicos e assim são os seus sabores também. Sem muitas inovações, apesar de alguns sabores sazonais diferenciados, os macarons da Ladurée são básicos e perfeitos: chocolate, café, limão, framboesa, caramelo salgado, doce de leite, pistache…

chez b patisserie em paris 1

As caixinhas com o logo são um mimo à parte e dá vontade de ter uma de cada, já que são vários os modelos! As lojas são lindíssimas, com ar vintage e sofisticado. É imperdível ao menos uma visita!

PIERRE HERMÉ

chez b patisserie em paris 3

Eu não conhecia Pierre Hermé e… nossa! Tão maravilhoso! É o concorrente direto da Ladurée e na minha opinião vence a disputa (como adiantei no instagram)! O macarons são maiores, mais bonitos e com sabores surpreendentes!

chez b patisserie em paris 4

Além dos tradicionais, são várias as criações por temporada: azeite de oliva com baunilha, licor com violeta (foto abaixo), chocolate ao leite com chá earl grey, ruibarbo com morango… é quase impossível escolher o mais delicioso! Tem muitas lojas espalhadas pela cidade e também há outros doces lindos, além de chocolates. Recomendo muito, muito, muito!

chez b patisserie em paris 6

 As caixinhas com seis (Ladurée) ou sete (Pierre Hermé) macarons custam em torno de 18 euros. É possível comprar individualmente ou em caixas maiores. Tá muuuito longe de ser barato, mas pessoalmente acho uma pequena extravagância que vale muito a pena!





26 de abril de 2016

Sem spoilers!

Como eu era antes de você foi o primeiro livro de Jojo Moyes que li e fiquei apaixonada. É um livro forte, com uma história linda e amplamente reflexiva, que nos leva a pensar sobre as pequenas coisas do nosso cotidiano. Atividades rotineiras, às vezes tão simples a ponto de não darmos o devido valor – ou sequer paramos para pensar sobre sua real importância -, mas que são extremamente valiosas, principalmente para aqueles que se veem tolhidos de realizá-las por circunstâncias da vida.

chez b depois de voce

O livro marcou meu ano de 2014, deixou uma ressaca literária imensa e muitas saudades. Na época, falava-se de uma possível adaptação cinematográfica e, agora, o aguardadíssimo filme está prontinho para estrear no dia 30 de junho! E não só teremos Como eu era antes de você no cinema, como Jojo nos presenteou com a continuação do livro, o tão maravilhoso: Depois de Você.

Iniciei a leitura sem expectativa alguma, esperando apenas matar as saudades daqueles queridos personagens. Aos poucos fui me envolvendo, relembrando momentos marcantes, recordando sentimentos… e Depois de Você foi me surpreendendo aos poucos, gradativamente. Como prometi que não teríamos spoilers, direi apenas que o livro conta o que aconteceu após o término do primeiro, exatamente como esperamos que seja uma sequência. Ao mesmo tempo, porém, o rumo da história é bastante inesperado.

As histórias não são independentes. Há, sim, novos personagens, novas questões, novas tramas. Apesar disso, acredito que é imprescindível a leitura do primeiro para entender – e vivenciar – o segundo. Depois de Você é uma fofura, uma delícia, não dá vontade de largar. A gente se apega (ou reapega?!) e não quer se despedir. Há saudade, muita saudade. Há reflexão, traz a tona o passado. Por vezes, pode ser mais dolorido do que realmente bom, mas gosto desse sentimento nostálgico e introspectivo que acompanha a leitura. No final das contas, recomendo super a leitura sequencial de ambos!

Agora é esperar junho para ver Emilia Clarke dando vida à Lou e Sam Claflin na pele de Will! Ansiosíssima!

 

 


Depois de Você
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Ano: 2016
Nota: 5 estrelas





19 de abril de 2016

Mês passado meu marido e eu comemoramos nossas Bodas de Algodão – 2 anos de casamento! – em Paris. Já havia estado outras vezes nessa cidade incrível, mas não depois que descobri minha paixão terapêutica pela culinária e, mais ainda, pela confeitaria (um dia ainda conto a dificuldade que foi pra fazer o meu primeiro bolo decente!). Desde então sigo tentando aperfeiçoar técnicas e sabores. Aí nada melhor que um roteiro pelas autênticas pâtisseries francesas para tentar aprender um pouquinho mais – ao vivo e em cores – sobre os melhores doces do mundo! Então, já saí daqui com o roteiro bem redondinho! Vou contar um pouco sobre cada uma e o que escolhemos experimentar – dividi em alguns posts para não ficar tão cansativo!

LA  PÂTISSERIE  DES  RÊVES

image

Facilmente um dos meus doces favoritos da vida é torta de limão. Então, é lógico que eu não poderia deixar de experimentar uma das melhores de Paris e, ouso dizer, uma das melhores do mundo! Junto com a Paris-Brest, a tarte au citron meringuée do Chef Pâtissier Philippe Conticini é um super destaque da incrível La Pâtisserie des Rêves.

Lá as opções são muitas e altamente apetitosas, sem falar que o ambiente é bem bacana! Eu fiquei super enlouquecida, pois sou bem descontrolada com doces e era um mais lindo que o outro, impecavelmente expostos em redomas de vidro modernas e charmosas! Gente como eu precisa ir obstinada a comer um único doce específico, senão corre sérios riscos de passar uma tarde lá e depois sair rolando!

image

Então, saí de casa já com objetivo certeiro: tarte au citron! E, mesmo com uma baita expectativa, ainda conseguiu me surpreender! O creme de limão é dos deuses e, aqui, esqueça leite condensado! A base desse doce (e da maioria dos outros) são ovos e açúcar, muito mais sutil e saboroso. O merengue é inigualável, tanto é que eu comi todinho – em regra dou uma raspadinha para o lado, pois não sou muito fã de merengues. Mas, o que a torna mais que especial é a massa sablé perfeita, fina, leve e mega crocante. De sonho, literalmente!

image

Há mais de uma loja La Pâtisserie des Rêves em Paris e eu recomendo ir na da Rue de Longchamp, pois tem um ambiente com mesinhas bem clean e tranquilo, onde você pode saborear tranquilamente o doce (ou os doces!) escolhido(s) acompanhado(s) de um cafezinho ou um bom chá! Não são todas as confeitarias que possuem mesas ou balcões, arrisco a dizer que na maioria você compra e leva para comer em algum lugar – o que também não é má ideia, já que opções deliciosas ao ar livre em Paris é o que não faltam! Mas, quando é possível comer na própria confeitaria, gosto de sentar e curtir o momento como se não houvesse amanhã!